Comentários recebidos nos poemas por Maria dorta



Teimosia
Maria dorta disse:

Gratissima poeta. Assim você me estraga! Tantos elogios e fico meio assim,acreditando até em mim que sou um esboço ainda a ser passado a limpo.

14 de Novembro de 2020 20:41

Teimosia
Edla Marinho disse:

Amo seus exercícios poéticos!!
E todo poeta é, sim, um pouco teimoso, não é?
Isso é bom, pois sua teimosia ficou linda e intrépida, na medida.
Tenha um bom domingo de eleição.
Meu abraço.

14 de Novembro de 2020 18:52

Teimosia
Maria dorta disse:

Suspiro e rio, Hebron, quando descubro nos teus gentis comentários,uma alma poética vestindo um ser masculino,com tanto tirocínio e leveza. Gratidão!

14 de Novembro de 2020 17:01

Teimosia
Hébron disse:

Apenas exercício... Então vc está em grande forma!
Belíssimo poema... A teimosia tantas vezes é o combustível para mais um suspiro...
Abraço, poetisa

14 de Novembro de 2020 12:25

Teimosia
Maria dorta disse:

Grata Corassis por tanta sabedoria e minha pequena arte apreciar...certamente que tens além de talento,um coração de ouro!

14 de Novembro de 2020 09:42

Teimosia
CORASSIS disse:

Muita profundidade em seu versar. A vida e seus ciclos e vivemos numa dualidade sem fim, entre tristezas e alegrias, vitórias e fracassos , mas a esperança nos faz crescer por menor que sejamos diante deste enorme universo. Parabéns, pelo magnifico poema.
Abraço poetisa.

14 de Novembro de 2020 08:55

Teimosia
Maria dorta disse:

Bom dia Ernane. A esperança é a última que morre,realmente mas vou insistindo na alegria viver e a poesia é companhia. Grata por me ler!

14 de Novembro de 2020 08:50

Teimosia
Ernane Bernardo disse:

Bom dia poetisa Maria Dorta, muito profundo, porém Perseverança sempre, a esperança é que nos mantem de pé.

Um forte abraço!

14 de Novembro de 2020 07:49

Teimosia
Helio Valim disse:

Oi Maria Dorta. Poema intenso, de temperamento sanguíneo, impulsivo. Rejeita o abandono, mas insiste no amor. Um abraço.

14 de Novembro de 2020 01:47

Liberdade
@(ND) disse:

Nossaaaa , Maria Dorta , onde aplaudem1000 vezes aqui, encantada com sua poesia... Gratidão!

12 de Novembro de 2020 23:51

Liberdade
Valdeci Malheiros de castro disse:

Os amores se transformam em lembranças, que por vezes eclodem em belas poesias. Lindo. Uma ótima noite.

12 de Novembro de 2020 20:43

Liberdade
Ernane Bernardo disse:

Parabéns poetisa Maria Dorta, escreveu com ênfase.
\"Amores vêm, amores vão.

Nem todos com final feliz.

Mas, vou pela vida pedindo BIS!\"

Abraços!

12 de Novembro de 2020 15:08

Liberdade
Lara Machado disse:

Interessante explorar o fato de a religião prender uma parte de nós.Fiquei feliz pela mulher retratada ter se arriscado a amar.

12 de Novembro de 2020 14:29

Amor hibernal
Maria dorta disse:

Grata pela leitura e i centivo,Ernane. Esse poema de Camões é o meu favorito! Diz tudo!

11 de Novembro de 2020 10:15

Amor hibernal
Ernane Bernardo disse:

Parabéns pelo belo poetisa Neiva Dirceu, como diria Camões:
\"Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer...

Abraços!

11 de Novembro de 2020 08:11

Amor hibernal
Ary Bueno [ O Príncipe dos poemas e do amor] disse:

Parabéns Maria dorta. Um poema vibrante, que exprime um amor não consentido [ o amor não pede licença, quando menos se espera ele chega] e o amor nunca reprimas, para ele não tem idade, viva ele com intensidade e que seja um lindo e eterno carnaval. Grande abraço amiga

10 de Novembro de 2020 20:43

Amor hibernal
Hébron disse:

O amor transcende o tempo, ainda que ignorado ou reprimido, deixa marcas ou se faz semente que quando menos se espera, germina em emoção...
Poema escrito com requinte, como sempre...
Abraço

10 de Novembro de 2020 19:18

Amor hibernal
Maria dorta disse:

Verdade! E assino embaixo,com firma reconhecida! Grata pela leitura,amiga poetisa!

10 de Novembro de 2020 17:41

Amor hibernal
Priscila Ribeiro disse:

Belo poema! O amor ainda que reprimido e não consetido é capaz de nos despertar e fazer em nós um carnaval em qualquer tempo e idade!!

10 de Novembro de 2020 16:08

Quem?
Maria dorta disse:

Grata pela leitura e apreciação!

9 de Novembro de 2020 20:40

Quem?
Valdeci Malheiros de castro disse:

Muito bonito. Parabéns. U. Bom dia.

9 de Novembro de 2020 07:27

Quem?
@(ND) disse:

Lindo, Maria Dorta, sem palavras ... Encantos em sua poesia... Gratidão!

8 de Novembro de 2020 23:24

Casal quase ideal
Ary Bueno [ O Príncipe dos poemas e do amor] disse:

Lindo poema. Realmente o amor é uma arapuca, que mexe com nossa \'\'cuca\'\' e deixa a gente meio maluca.
O amor, tem que ser renovado, dia a dia. Um gesto de carinho, uma palavra de amor, uma troca de olhar com cumplicidade, uma constante conversa. Não pode cair no marasmo, senão ele vai desgastando, perdendo o encanto, e se torna uma escravizamte rotina. Amor é troca de carinho, é dar um boa noite, um bom dia, sempre com um beijo, com doçura. Ao sair juntos de mão dadas, ou abraçados, é compartilhar juntos tudo que a vida nos da de belo, ou de tristeza, Enfim para mim, o casal não são dois, casal é um só, nesta fusão de amor mais o respeito mutuo. Enfim Viva o amor.

6 de Novembro de 2020 15:39

Casal quase ideal
Victor Severo disse:

Muito belo esse poema.

6 de Novembro de 2020 09:02

Casal quase ideal
Ernane Bernardo disse:

Belo poema, poetisa Maria Dorta.

\"...escreve\'-se a 4 mãos um romance quase perfeito.

E se alguém nos ama...nem falar,fica mais fácil amar

Há uma porta entre- aberta,decerto merece um olhar...\"

Forte abraço!

6 de Novembro de 2020 04:48

Casal quase ideal
Marcellus Augusto disse:

Magnífico poema, fiquei encantado. Você descreveu em belos versos o que meu coração : \"
Com piedade na voz,dizemos:

Revivamos o antigo encanto,

Vem,senta comigo acanto

Pegue pela mão teu tédio.

Eu tentarei,perto de ti,povoar

minha solidão sem remédio.

E a vida renunciar!\"

6 de Novembro de 2020 01:57

Alforria
Eras disse:

O reencontro com nosso íntimo, o lamento saudoso, a felicidade do desapego.
Belo poema, poeta.

5 de Novembro de 2020 20:35

Alforria
Shmuel disse:

O amor e suas dualidades. Bonito poema.
Abraços,
Maria Dorta.

5 de Novembro de 2020 10:42

Alforria
Ary Bueno [ O Príncipe dos poemas e do amor] disse:

O amor, é até engraçado, nos da alegria, tristeza, riso, lágrimas, enfim é uma gama de sentimentos e de situações, que temos que curtir, e cultuar, dento de parâmetros, até imensuráveis, é algo complexo e ao mesmo tempo tão simples,, como diz o dito popular, rei morto, rei posto. Ou seja, uma nova vida, um novo amor, uma nova tentativa em busca da felicidade, dando sequencia ao ciclos da vida, sem medo, e buscando cultuar nosso maior bem , que é o AMOR.. sem ele nada tem valor. Grande abraço amiga.

5 de Novembro de 2020 08:44

Alforria
Victor Severo disse:

Seus poemas são sempre boa energia.Bravo!

5 de Novembro de 2020 08:31



« Voltar ao perfil de Maria dorta