Shmuel

Saia dos meus sonhos

 

Quando puder devolva todos os beijos,

todas as luas que juntamos,

Quanto a mim, se pudesse me calaria,

 Calibrava de vez em quando

 a mira do meu olhar

para jamais te encontrar, 

As vezes penso que apenas queria

matéria -prima para tua poesia,

Esta mania de brincar de amor 

precisa ser repreendida;

Saia dos meus sonhos,

Saia da minha vida,

Vou deixar a poesia falar

Você não sabe nada,

Ou quase nada, sobre amor,

sobre amar,

Devolva os momentos que passamos

Meus sorrisos…quero de volta,

 o que mais me revolta

é este teu analfabetismo em amar,

Haja estrelas, montanhas, jardins em flores!

Se você é indiferente, se você não liga,

Então, te peço,

Saia do meu caminho,

saia da minha vida,

Você me magoou

com palavras,

palavras cortam,

quando bem afiadas,

 Queria flores afiadas,

cravejadas em meu coração,

Seria pedir demais???

O que nos separou

foi este teu bendito analfabetismo em amar,

Não posso fazer mais nada, 

 deixo a poesia rolar.

  • Autor: Shmuel (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 21 de Agosto de 2022 05:10
  • Comentário do autor sobre o poema: Um exercício poético e nada mais... Vamos florir o mundo! Menos drama e mais leite condensado, sal com moderação e chocolate a vontade.
  • Categoria: Triste
  • Visualizações:
  • Usuários favoritos deste poema:
  • LEIDE FREITAS, CORASSIS, Ema Machado.

Comentários11

  • Vilmar Pereira

    Parabéns pelo seu belo exercício poético. Um abraço.Bom domingo!

    • Shmuel

      Valeu amigo poeta!
      Abraços

    • Claudio Reis

      O poeta cria versos surpreendentes e originais, assim: "este teu analfabetismo em amar,"

      Abraços amigo Shmul.

      • Shmuel

        Abraços mestre Claudio Reis!

      • @(ND)

        Belos versos, poeta Shimul, neste versos cabe uma triste desistência e um lamento... Que suas inspirações sejam tão belas quanto essa aqui descritas. Tenha um domingo abençoado!

        • Shmuel

          Sempre generosa em teus comentários! Uma amiga querida sempre!
          Abraços!

        • CORASSIS

          Sempre surpreendente em beleza poética
          Parabéns amigo , abraço.

          • Shmuel

            Oh, querido amigo! Você é maravilhoso!
            Abraços

          • Maria dorta

            Não adianta mesmo alfabetizar em amor quem não consegue,por alguma razão, amar,se entregar... é como escrever poemas...tem que ter inspiração,uma alma planjente,um pouco de engenho e arte. É assim. Aceitamos ou desistimos
            Bom exercício poético. Aplausos!

            • Shmuel

              Somos assim, querida Dorta! Esta é a função do poeta.
              Abraços

            • Anny

              Boa noite, Shimuel! Belo poema! Tem gente que não sabe uma letra deste alfabeto. Amar sempre é difícil, exige dedicação, paciência e renúncias. Você conseguiu com delicadeza falar de algo difícil. Parabéns! Uma feliz semana!

            • Shmuel

              Querida Anny, que bom ler teu comentário.
              Abraços!

            • Rosa Desirre

              Belíssimo poema.
              Parabéns!

              • Shmuel

                Obrigado querida poeta, Rosa Desirré.

              • SANTO VANDINHO

                Reflexivo poema sobre o amor e sonhar! Paz e bem poeta !

                • Shmuel

                  Obrigado poeta Santo Wandinho.

                  Abraços!

                • Altofe

                  Um recado bem dado e em grande estilo. Parabéns amigo poeta. Abs.

                  • Shmuel

                    Obrigado meu querido poeta!
                    Abraços

                  • LEIDE FREITAS

                    " analfabetismo em amar"

                    Frase curiosa. É a primeira vez que a vejo escrita. Ótimo exercício poético.

                    Talvez, eu ainda seja analfabeta nesse quesito, mas estou aprendendo...

                    Boa noite, caro poeta Shmuel!

                    • Shmuel

                      Apenas poesia minha nobre poeta, Leide Freitas!

                      Boa noite!



                    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.