Shmuel

Minha infância (Carlinhos, Nenê e Eu)

Minha infância
(Carlinhos, Nenê e Eu)

Éramos em muitos,
Mas hoje falarei de três
Carlinhos: Nenê e eu
Roubavamos amoras 
e jaboticabas da chácara
Do japonês
Com direito a tirinhos de sal
De vez em quando um de nós despencava da árvore frondosa
Neste tempo, Deus já existia 
para nossa sorte.

Futebol no campinho do lado
Sorvete de palito, 
carrinho de rolimã
Calção encardido de terra
De tanto brincar nos barrancos
As briguinhas de rua
Principalmente quando 
falavam da mãe.

Tarzan, Zorro, Ultramen, 
Jeannie é um gênio, 
Assistia na televisão alheia
Sim, naquele tempo
podíamos contar 
com a bondade alheia
E ainda filava bóia
Na casa da Dona Luiza
Tantas Vezes me alimentou.

Carlinhos, Nenê e eu
Éramos como irmãos
O mais forte protegia 
O mais fraquinho
E assim a infância seguia
Quando passo por este lugar
Ainda sinto a doce brisa 
daqueles dias de menino
A criança em mim permanece 
Num quartinho, cuja chave não 
Me lembro mais onde guardei.

Comentários9

  • Nelson de Medeiros

    Bom dia poeta.
    ]Poxa! Viajei no tempo poeta. E que viagem gostosa!
    Obrigado
    1ab

    • Shmuel

      Que bom Nelson Medeiros! Fico feliz mesmo.
      Abraços!

    • Edla Marinho

      Boa tarde, Shmuel.
      Meu eu criança, também vive em mim, jamais morrerá.
      Acredita que eu brincava de bolinha de gude,, soltava pipa vê andava de carrinho de rolimã também?
      Sem desprezar as bonecas e comidinhas, com as amigas, claro.
      Gostei dessa viagem.
      Abraço.

    • Shmuel

      Boa... Edla! "Teco- teco, na bola de gude era o meu viver'". Lembra!!!!

    • CORASSIS

      Passastes uma parte desta aventura no Rio Pequeno ? rs
      Queria que inventassem uma maquina do tempo , para voltarmos !
      Parabéns , ótimos anos os melhores !
      abraços amigo.

      • Shmuel

        Não Corassis, meu amigo. Esta passagem foi entre 72 a 76. Estava morando no Jardim Guaraú. Uns 15 km do Rio Pequeno. Obrigado por comentar.
        Abraços!

      • Rosa Desirré

        Que delícia foi você trazer da memória momentos como esses não é mesmo?Momentos incríveis você viveu.
        Boas lembranças.

      • Shmuel

        Obrigado, realmente foram momentos mágicos.
        Abraços!

      • Ernane Bernardo

        Um passeio poético, pela infância jamais esquecida, com capricho deste vida a teus escritos, bravo amigo poeta colibri, Shmuel, forte abraço.

        • Shmuel

          Obrigado poeta colibri! Você é o cara!
          Bom dia.

        • Cecilia

          Shmuel, delícia de infância! Grande abraço.

          • Shmuel

            Oh, minha querida poeta! Um privilégio ter sua presença aqui.
            Abraços!

          • LEIDE FREITAS

            Que infância maravilhosa! Brincadeiras que as crianças de hoje, nunca ouviram falar.



          Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.