Claudia Casagrande

Que raiva!

Que raiva, que ódio

Do que sobe no pódio

E se dá ao direito

De exaltar o mal feito

Tripudia o coitado

Que é bem educado

Que não se defende

Porque nem entende

Que é ironizado.

Que raiva, que ódio

Do mesmo episódio

De auto-homenagem

De venda de imagem

Que envolve uma gente

Culta e inteligente

Que para ter glória

Esquece sua hisória

Não poupa criatividade

Indecência e crueldade.

Que raiva, que ódio

Da falta de respeito

Maltrata meu peito.

Comentários6

  • Menino e a Lua

    Otimo poema e sentido Poetisa! Parabéns

    • Claudia Casagrande

      Que bom que gostou.
      Fico muito feliz.
      grande abraço

    • Maximiliano Skol

      Ótimo, Claudia!!
      Pouca gente tem essa sua perspectiva.
      Um bom dia.

      • Claudia Casagrande

        Sua visita e gentileza é sempre uma honra para mim.
        Gratidão.
        grande abraço

      • Claudio Reis

        Incomensurável, assim uma poetisa.

        Parabéns Claudia.

        • Claudia Casagrande

          Quanta generosidade!
          Agradeço de coração.
          um grande abraço

        • CORASSIS

          A justiça as vezes falha!!!
          Parabéns belo poema
          Abraços

          • Claudia Casagrande

            Fico feliz que tenha gostado.
            Muito obrigada!
            grande abraço

          • Jose Fernando Pinto

            Muito bom Cláudia, eu adoro essa musicalidade das palavras. Parabéns!

            • Claudia Casagrande

              Agradeço de coração.
              Gosto muito dos seus poemas.
              grande abraço

            • Ernane Bernardo

              Belo poema, poetisa Claudia, muitas vezes acontecem esses deslizes de pessoas que esquecem suas origens quando está em outro patamar, Adorei. Bom dia



            Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.