Raúl Rivero: “escrevendo até seu último dia”

Cuba perde um dos seus mais importantes escritores da atualidade: Raúl Rivero. O escritor faleceu aos 75 anos em Miami (onde escolheu residir longe dos holofotes) vítima de um câncer.

Raúl Rivero: "escrevendo até seu último dia"

O seu amigo, o diretor do Movimento Democracia, Ramón Saúl, contou que o escritor

Ramón lembra que o amigo foi um dos integrantes do grupo que contava com 75 comunicadores e também ativistas que foram levados para a prisão sob a acusação de terem conspirado na “Primavera Negra”, algo que aconteceu em Cuba em 2003.

O diretor também conta que Raúl Ramón Rivero Castañeda viveu na Espanha, depois passou a viver em Miami, nos Estados Unidos, e que a doença o acometeu nos últimos meses.

Ramón relatou que estava bastante contente com o movimento juvenil que aconteceu em Cuba em julho deste ano e com os demais programados. Ele relata que o escritor e dissente estava feliz com a reação dos jovens, mas que também temia a reação do regime castrista.

No começo ele era apoiador do regime, sendo integrante da primeira geração de repórteres (formados pela Faculdade de Jornalismo de Havana), mas cortou laços com o regime em 1991, tendo ficado cerca de um ano e meio na prisão.

 

Um pouco sobre Raúl Rivero

Nascido em 23 de novembro de 1945, Raúl Ramón Rivero Castañeda foi um jornalista, mas também ativista político e poeta de Cuba. Fundou em 1995 a agência de notícias Cuba Press, que incentivou o jornalismo cubano independente.

No ano de 2004 ele recebeu o Prêmio Guillermo Caño de Liberdade de Imprensa da Unesco.

O poeta estava na Espanha, exilado ali desde 2005, ele viveu no país por cerca de dez anos até mudar-se para Miami, tendo ali vivido com sua esposa, Blanca Reyes, que também é dissidente. Ramónconta que a esposa e filha de Raúl acompanharam o escritor em sua luta contra o câncer que não durou muito.

 

Enviar comentário