Mostra de poesia em palavras e peças de roupa está em cartaz em Mogi

Até mostra de poesia “Vista-se de Poesia” estará em cartaz no Centro Cultural de Mogi das Cruzes. Ela estará em cartaz até o dia 20 de dezembro.

Mostra de poesia em palavras e peças de roupa está em cartaz em Mogi

Palavras, roupas e outros acessórios formam essa mostra de poesia em São Paulo.

O evento tem o propósito de transformar a dor do luto em arte. Quem visitar o local poderá sentir tudo o que essa mostra se propõe a transmitir.

Tal mostra se deu devido a história dos pais da criadora da mesma, ela conta que no dia 30 de março deste ano a covid-19 ceifou a vida de sua mãe Marlene Santana Caetano, de 68 anos, e de Aparecido Laudevine Caetano, de 70 anos, o padrasto da criadora da mostra e também poetisa, Carla Pozo.

Seus pais eram pastores e faleceram próximos de quando os dois seriam vacinados.

Pozo é também autora e agitadora cultural. E foi desmontando caixas de madeira que haviam na casa de seus pais que ela encontrou um respiro mental. E em cada peça e acessório que ela encontrava ali viu nascer uma poesia, como num casaquinho que pertencia a sua mãe.

 

Mais sobre a mostra de poesia

Com essa ação ela já percorreu distintos locais como a Loja do Bem do Instituto Léa Campos, que fica no Mogi Shopping, a Câmara Municipal e chega também agora ao Centro Cultural em Mogi das Cruzes, São Paulo.

Os visitantes podem se deparar com coisas simples, comuns no dia a dia, mas para quem entende a profundidade da reflexão proposta, no que diz respeito a dor de perder alguém para doença, há muita poesia ali. Cada gravata, sapato, colares, cada item compõe um poema.

São objetos simples, porém que contém um caráter especial.

Quem não puder conferir a mostra de perto tem a possibilidade de acessar a mostra virtual. Através da leitura do QR Code abaixo é possível conferir os elementos que possuem como plano de fundo o mar, azul e com sua calmaria que traz ainda mais poesia.

imagem

Essa mostra, tanto a virtual quanto a presencial, são para que as pessoas compreendam que todos têm o direito de chorar, da fragilidade, mas que as pessoas ao redor necessitam de você, logo,

Enviar comentário