Jovem com doença grave faz poesia e não se limita

Não há limites para a poesia, assim pensa Alexandre Garcia Palhares. Ele é conhecido por visitas a eventos culturais mesmo com as limitações de sua doença grave.

Jovem com doença grave faz poesia e não se limita

Em Campo Grande, Alexandre é conhecido por marcar presença em eventos culturais mesmo tendo uma grande doença genética que o fez perder os movimentos das pernas e dos braços.

Alexandre tem 36 anos e, devido a uma doença genética conhecida como Fibrodisplasia Ossificante Progressiva (doença que gera a formação de ossos na parte interna dos músculos, dos tendões, ligamentos e outros e, devido a isso, os movimentos do pescoço para baixo são afetados), ele se encontra preso a uma cama. Mas isso não foi motivo para que o jovem desistisse de seguir seus sonhos e convicções.

Para Alexandre, as não podem ter medo de expor suas ideias e opiniões, pois isso seria uma forma de limitar-se e limitar seus pensamentos.

 

Sobre sua vida como poeta

Alexandre tem publicado em seu Facebook muitas poesias de sua autoria e chama a atenção pela profundidade de cada verso. Ele conta que sempre que escreve (com os poucos movimentos que ainda tem dos dedos) tenta demonstrar o valor e os sentimentos proporcionamos pela vida e que tudo é possível para quem acredita.

Sobre suas poesias, ele conta que muitos o tem incentivado para escrever um livro, mas ele diz que, a curto prazo, não vê essa possibilidade. E dentre as barreiras para isso está o fato dele não possui conhecimento editorial e também há suas dificuldades de escrever (ele conta que os movimentos mínimos que possui o impediriam dificultariam muito o processo). Mas ele conclui que talvez haja uma possibilidade algum dia.

Abaixo um trecho de uma das poesias de Alexandre:

Há muitas outras poesias no perfil de Alexandre no Facebook.

Comentários1

  • SANTO VANDINHO

    Amei ! Paz e Bem Poeta com Recuperação !

Enviar comentário