Maria dorta

Qual nossa idade?

Não importa aquela acusada lá na certidão de nascimento.

Nem,tampouco, a idade que as rugas escreveram no rosto,sem teu consentimento.

Quando jovens, pensamos saber tudo e tudo poder 

Quase deuses,vivemos sem lamentos.

Desdenhamos a sabedoria dos mais velhos.

Esquecemos que  a beleza da pedra

foi obtida depois de passar pelo vai e vem das intempéries a que foi submetida..

A idade que tenho?

É aquela que põe cores nas flores e tintas coloridas nos sonhos que ainda realizarei.

É aquela que faz batucar meu coração

E põe borboletas no meu estômago...ao te olhar 

Tenho a idade da ousadia de viajar

Só ou acompanhada,sou feliz e sei ousar.

Tenho a idade de colecionar aventuras.

Sorrio das desventuras.

Faço projetos e os executo,sorrio das desventuras 

Sem medo de tropeços

Conselhos agourentos não escuto nem mereço.

Não importa a idade que temos se...

_o coração bate forte e ama;

_voce se permite sonhar sem temer desventuras

_ não temeapenas um exercício poetico cair pois tem o poder de se levantar

E partir para novas aventuras!

M Dorta  28_'03-2024

  • Autor: Maria dorta (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 28 de Março de 2024 14:01
  • Comentário do autor sobre o poema: Apenas um exercício poético.
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações: 30

Comentários10

  • Claudio Reis

    Se fazendo exercício poético fazes belos versos, imagino então quando se pôr a escrever dentro da inspiração poética, heim?

    Abraços querida Dorta

  • Maria dorta

    Mesmo com a outra opção,nunca chegaria a teus pés,amigo poeta! Gratidão pela leitura!

  • CORASSIS

    Es mensageira do bom viver!
    já alcançastes o nirvana de tanto exercitar .
    O poema excelente a seguir !
    Parabéns notável amiga Dorta .

  • Maria dorta

    Ah! Quisera ter eu alcançado o nirvana, amigo Corassis.Mas ter tua leitura muito me prestigia! Agradeço sensibilizada tuas gentis palavras. Bjs

  • Nelson de Medeiros

    Bom dia, minha amiga poeta.
    "Tiro o meu chapéu pra ti!'
    1 ab

    • Maria dorta

      Caramba,meu Rei! Assim explode meu coração!!! Gratidão!

    • Antonio Olivio

      o tempo é relativo minha querida amiga Dorta.
      ,A você desejo todas.as.paixões !!!

      • Maria dorta

        Agradeço tua leitura e participação enobecendo meu poema. Sinto falta de tua poesia aqui. Admiro_ te muito!

      • Sergio Neves

        SERGIO NEVES - ...minha amiga...,...como assim, "apenas um exercício poético"? ...um "um exercício sobre bom comportamento existencial" seria mais adequado,...embora o termo "poético" esteja também muito bem inserido no contexto...,...e é isso mesmo como bem versas,...como as pedras, somos lapidados pelo tempo -pela vida...,...cabendo a nós entendermos e "aplicarmos" toda essa "lapidação" a nosso favor, assim como aqui tu bem explicitas...,...gostei do "estado de espírito" que espelhas frente às "rugas escritas no rosto",...assim com também sempre gosto bastante da tua escrita,...muito boa de se ler... /// Meu carinho.

      • Maria dorta

        Meu jovem e sábio amigo. Tuas palavras elogiosas afagam meu ego já tão vivido mas sempre vaidoso rsrs Você me avalia com generosidade,perfumando meu dia. Quem tem flores na alma,exala perfume ao respirar. Assim é você! Gratidão.

      • Nibrandão

        Bom dia, Maria Dorta!
        Que belo e inspirador poema!
        É desse jeito mesmo: a gente vai envelhecendo e vai crescendo a nossa percepção das coisas da vida.

      • Nibrandão

        Bom dia, Maria Dorta!
        Que belo e inspirador poema!
        É desse jeito mesmo: a gente vai envelhecendo e vai crescendo a nossa percepção das coisas da vida.



      Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.