Eu acredito nas flores

Jose Fernando Pinto

Não sei explicar, mas ando descrente do mundo, de pessoas que se julgam superiores, dos personagens de redes sociais que fomentam valores, mas fora do ar apostam na hipocrisia, alimentam a mente vazia e fomentam dissabores. Sei lá, já não sei se acredito em disco voador, em aparelhos que amenizam o calor ou em medicamentos que extirpam a dor.

 

Eu ando descrente do mundo e das placas de sinalização, elas diferem dos mapas e às vezes já não fazem sentido, não indicam a direção. Os jornais já não trazem boas notícias, as revistas já não possuem fotografias, se eu ligo o rádio ou a televisão, as pautas serão as guerras, a fome ou a inflação.

 

Eu já não acredito em telejornais, políticos boçais ou pessoas formais que governam o mundo, em cada discurso que fazem um desgosto profundo toma conta de mim, porque já não creio em heróis, em bússolas ou faróis iluminando o caminho. As pessoas perderam a empatia, já não leem poesia ou dançam em frente ao espelho, esquecem a intuição, endurecem o coração e ainda vendem conselhos.

 

Mas ainda acredito nos passarinhos, acredito nas flores e nos espinhos, acredito em boa ação, em bordados feitos a mão, panelas de pedra sabão, em textos que tocam o coração. Eu acredito em canções de amor, acredito em amor fraterno, acredito nas estações, primavera, verão, outono e inverno.

 

Não se engane, eu não sou um pessimista, apenas desconfio das coisas superficiais, receitas de felicidade ou assuntos triviais. Ainda creio nas flores, nas cores, nos beija flores, acredito no brilho da lua, no calor do sol, na aurora e no arrebol em cada amanhecer, acredito na literatura, na utopia, acredito na poesia para o mundo compreender.

 

Jose Fernando Pinto

 

Comentários5

  • Lia Graccho Dutra

    Boa tarde,
    poeta Jose Fernando:

    Excelente
    prosa poética,
    parabéns!
    O que você
    ainda acredita
    é mais significante
    e interessante,
    pode crê!

    Carinhoso abraço,
    Lia

    • Jose Fernando Pinto

      Gratidão querida Lia, acreditemos no amor, na educação, na poesia! Grande abraço!

    • @(ND)

      Bela poesia, poeta Fernando, parabéns! Boa noite!

    • Ema Machado

      Eu também acredito, e tudo fica mais colorido na fala poética. Parabéns, poeta! Abraço,

    • Elfrans Silva

      Nossa razão nos obriga à tomar posição conosco mesmo. Descrer (e não aceitar) daquilo que se mostra contrário aos nossos anseios, é um direito de quem vive pautado no melhor para nós e nosso próximo. Se temos sobriedade pra fazer e buscar o que é benéfico para todos, por que seríamos coniventes com o negativismo? Na alma do poeta não cabe malefícios de qualquer espécie, pois, o sol está no seu lugar, as flores ainda nascem, os pássaros ainda sobrevoam nossas cabeças...e tudo o mais que descrevestes aí, continuam no lugar onde Deus os colocou. Infelizmente o homem saiu de seu lugar. Mas, aquele que tem alma de poeta, como você, ainda crê que existirá sempre um amanhecer após a escuridão da pecaminosidade humana. Prova de que estou certo, é o desfecho do teu poema:"acredito na literatura, na utopia, acredito na poesia para o mundo compreender". Forte abraço amigo irmão. Aplausos por suas letras

    • -RISCO-

      Simplesmente esplêndido!!
      Retratou bem o sentimento de estar descrente com o próprio ao redor. Mas um passarinho me contou que ainda há no que crer e eu, como um bom poeta sonhador, decidi acreditar nele.
      Abraços

      • Jose Fernando Pinto

        Gratidão Cebol@zeda! Se um passarinho te contou, acredite, eles sabem das coisas, grande abraço!



      Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.