CORASSIS

Ode ao amor

Caminhei entre as graças do canteiro
O calor  da amada e dos acolchoados
da cama perfumada
Eram um confortante braseiro
Mas depois de tanto gracejo
O coração nostálgico já é meu parceiro
No peito hospedeiro
E na desgraça a paz é sempre
Bem vinda
Mas a rota é sempre a fuga da solidão
Essa dor é o fantasma tolerante
Aos ais profundos
Que sufocam a garganta
Enquanto vertem lágrimas
No vaso quebrado
Por embrutecidas mãos.
O amor é um insensato operante  coadjuvante  não aparece
Em  cenas principais
Eu quero mesmo a monotonia dos casais 
Octogenários
De amor sincero e de mãos dadas
Ao entardecer na praça da matriz
Tenho invejado seus  sorrisos permanentes e raro
O amor será de certo
Um sensato vibrante
A contagiar gerações
Como eu.

Comentários10

  • Rosa Desirre

    Sempre escrevendo muito bem
    parabéns por seu poema
    Abraços querido poeta.

  • Jose Fernando Pinto

    Lindo texto meu amigo, parabéns!

  • Geralda Maria Pinheiro Figueiredo Pithon

    Que linda obra poética amigo, que sejamos contagiados por esse sentimento único "o amor "!
    Parabéns amigo poeta!

  • Maria dorta

    O amor é sempre bem vindo em qualquer idade. Ele nos ilumina assim como teu poema nos fascina. Aplausos!

  • Elfrans Silva

    Tudo a seu tempo amigo poeta. Mas o amor ainda está como o maior dos sonhos. Veja a felicidade nos rostos desta foto. A felicidade venceu sempre. O amar nas tardes, o amar nas praças...quanta recordação e as possibilidades de resgatar de novo. Vale a pena. Meu abraço e minha admiração por você e seus poemas. Boa noite caro amigo

  • Claudio Reis

    Ah o amor, o velho amor!

    Abraços amigo Corassis.

  • (Neiva Dirceu)

    "O amor será de certo
    Um sensato vibrante
    A contagiar gerações
    Como eu."
    Belos versos numa viagem que é sonho de paz e na poesia um caminho que se percorre com perseverança... Abraços!

  • SANTO VANDINHO

    Reflexivo poema ! "É sempre bom falar do Amor, pois transmite seu louvor que é Si Cuidar e Cuidar" / Paz e Bem Poeta !

  • Shmuel

    Meu poeta da Vila Madalena...que bom ler esta poesia. O amor é sublime e quado chega a certo momento da vida, o cuidado, o carinho, a atenção são as coisas que realmente sustenta o relacionamento.
    Abraços

  • Edla Marinho

    Poeta Corassis, que maravilha falar do amor com tamanha beleza!realmente o amor verdadeiro tem muito a ensinar, não é?
    Feliz por essa leitura, meus parabéns!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.