Nelson de Medeiros

SERÁ POSSÍVEL?



SERÁ POSSÍVEL?

 

Às vezes me pego a falar sozinho...

Indago do Infinito se o que sinto,

Se o que vejo, e, muitas vezes pressinto,

É dom inato ou sonho do caminho...
 


Agora mesmo te sinto pertinho;

De ti tudo eu sei, até por instinto,

Pois, quando estás a meu lado, não minto,

Meu peito ofega! Giro em torvelinho!


 
E, no vazio infindo desta ausência,

Apenas rogo a Deus que tua essência,

Perdure em mim neste estranho liame!
 


Penso então: Por que estas dores sentidas?

Quem sabe já vivemos outras vidas,

E, talvez de outras eras eu te ame?

Nelson de Medeiros

Comentários7

  • Jucklin Celestino Filho

    Decerto essa a quem proclamas ter amado, é de outra vida a companheira amada, que te acompanha gerações vividas,
    em sendo tua alma gêmea, porque viver a vida em uma única vida, é deixar incompleta
    a vida.
    Tantas poderás viver, retornando à Terra para aprender!

    • Nelson de Medeiros

      Boa oite, meu amigo.
      Sim, claro que não existe apenas uma encarnação. Se assim fosse como explicar o que se passa no mundo, nè?
      1 ab

    • CORASSIS

      Realmente a vida e muito curta para se viver tudo !
      Parabéns amigo .

      • Nelson de Medeiros

        Boa noite companheiro.
        Com certeza, vivemos 1 milésimo de nossa existência, a cada descida, né?
        1 ab

      • Rosa Desirre

        Nelson seu poema me lembrou o filme Em algum lugar do passado.
        Filme muito lindo por sinal.
        Amei seu poema li e guardei.
        Parabéns.

        • Nelson de Medeiros

          Baleu, menina.
          Sim, Lindo este filme. Já vi várias vezes, rs.
          Dos dos melhores que já assisti na vida, pode crer.
          1 ab

        • Zaira Belintani

          Linda poesia!
          Abraços poéticos!

          • Nelson de Medeiros

            Boa noite, poeta.
            Valeu a tua presença que só me alegra e prestigia.
            1 ab

          • Anny

            Muito profundo e sensível suas palavras. Eu acredito que sim, que tivemos outras vidas. Lindo esse amor que transcende o tempo! Parabéns! Um bom dia!

            • Nelson de Medeiros

              Bom dia poeta.

              Também acredito nisto, piamente, senão como explicar tudo que se passa no mundo né?
              1 ab

            • Barbara Guimaraes

              Belíssimo! Sim, todos acreditamos que a vida é eterna... apenas nos reencontramos... novos corpos, novos tempos, porém... somos os mesmos! E o amor? Esse só nasce e nunca perece... se morre, não é amor... parabéns!

              • Nelson de Medeiros

                Bom dia poeta.
                Sem amor não há vida ...

                1 ab

              • LEIDE FREITAS

                Lindo o vídeo.
                Lindo o poema.
                Eu também já tive um grande amor e provavelmente nosso encontro nesta vida não foi o primeiro e talvez não tenha sido o último.
                Grande poeta melhorou muito a minha tarde. Obrigada!



              Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.