CORASSIS

Do mundo ainda

Hoje não se engana ninguém.
nem criança ou neném
Elas são verdadeiras
Dizem com sinceridade e de primeira.
E difícil desviar os ouvidos
Frases e balbucios de amor
O olhar frágil, dor e gemidos
Os homens esquecem da primeira e única lição:
O céu não é o limite nem aliado partidário
O chão não é feito de algodão
Peguemos sim, e calcemos todos
As sandálias dos humilhados
Não aos rifles nem as cruzadas !
Muito menos as medalhas
De puro plástico,
Pouco se vive com o salário
Que vida é essa que muitos não querem viver?
Mas, com a grata flor do destino vim pertencer:
E no mundo ainda o primeiro ato
Consideremos poesia com fino trato

  • Autor: CORASSIS (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 23 de Novembro de 2020 21:42
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações: 20

Comentários3

  • @(ND)

    Que maravilha, Corassis, fantástico, estou encantada com tão bela poesia moderna, obrigada , poeta, por partilhar tamanha sensibilidade. Grata!

    • CORASSIS

      Amiga e nobre Neiva ,obrigado pela enorme gentileza e sua presença,.
      Pela leitura e comentários .
      Desejo felicidades sempre em sua vida !
      Obrigado eterno , pela motivação
      Abraço poetisa.

    • Ernane Bernardo

      Adorei, amigo poeta Corassis, uma realidade encapada, parabéns, bom dia

      • CORASSIS

        Obrigado pela gentileza de ler e comentar ! é motivador
        Abraço amigo Ernane

      • Jose Fernando Pinto

        Maravilhoso esse texto, nos mostra o mundo real, embora dentro da poesia! Parabéns!

        • CORASSIS

          Feliz amigo por ler e comentar , agradeço imensamente!
          Saibas que é motivador .
          Abraço poeta .



        Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.