Hébron

Lancinante

 

Peço, insisto, não despreze meu drama
a dor lancinante, angústia que me devora
sarcástica, a morte sadicamente demora
Rezo, acolha-me, minha lágrima clama

 

Meu peito aberto, sofrido coração devastado
desdita, queda, choro de um derrotado
um infortúnio proclamado por seu desdém
Açoite, tortura, sangue que jorra hemorrágico

 

Abstenho-me da vingança, resguardo-me porém
meu melhor sentimento não fica, agora é a ira
em maldição, tormento do coração trágico

 

no enfrentamento dos desafios da árdua lida
sinto a brisa, paredes do abismo que me correm verticais
Amargurado, sem luz de fim de túnel, sem sinais

 

  • Autor: Hébron (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 22 de Novembro de 2020 09:22
  • Comentário do autor sobre o poema: Todo poeta é um fingidor... Ensaio dramático!
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações: 38

Comentários6

  • Maria dorta

    Puxa vida,Hebron! Ainda bem que estás do vindo dor...porque quase choro de dor também! Mais uma excelente produção da tua lavra! É, tudo vale a pena,quando a alma não é pequena. E a tua extrapola dimensões. Grata por enfeitar meu Domi go.

    • Hébron

      Maria dorta, quanta generosidade no sei comentário!
      A dor criada também dói nos versos, era pelo menos a intenção.
      Abraço

    • @(ND)

      Ownt, menino poeta, tua dor chegou até minha alma, que possas ultrapassá-la, ir adiante para encontrar as delícias das dores que se foram neste ensaio dramático... Tens alma de poeta, e as dores tomam as vezes dimensões raras... Apenas num comentário sincero digo: Sou solidária à tua dor ... Abraços poéticos!

      • Hébron

        Neiva, que bom que tenha percebido emoção no texto! Muito obrigado por me prestigiar com tanta gentileza
        Abraço

      • Ernane Bernardo

        Belo soneto poeta Hebron, toda dor está na alma do poeta, as vezes real as vezes artificial. Abraços poeta.

        • Hébron

          Ernane, o mundo e os sentimentos de um poeta não possuem limites... Vamos escrevendo o que a inspiração dita!
          Abraço

        • Jose Fernando Pinto

          Maravilhoso texto Hebron! Parabéns!

          • Hébron

            Fernando, sua visita me honra!
            Obrigado, meu amigo

            • Jose Fernando Pinto

              Imagina meu amigo! Ler os teus textos é um privilégio, parabéns pela inspiração!

            • CORASSIS

              Poeta Hébron bom te ler!
              Belo soneto !
              Abraço.

              • Hébron

                Poeta, bom tê-lo aqui!
                Fico grato!
                Abraço

              • Helio Valim

                Caro Hébron. Soneto intenso. Sendo um grande poeta, você consegue experimentar, com maestria, em sua poesia uma vasta gama de sentimentos. Parabéns. Um grande abraço meu amigo.

                • Hébron

                  Muito obrigado, Helio!
                  Aqui é um espaço de oportunidade e aprendizagem.
                  Abraço



                Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.