Menino e a Lua

Tic-Tac , Tic-Tac

O tempo cura!

O tempo até atura,

As vezes pendura,

tempo de temperatura.
 

O tempo é forte,

e também é frágil.

Define quem é o ágil

é dono da morte...
 

Tic-tac bate o relógio,

Cuidou do tempo?

Ou só viu ele passar,

esperando chegar o obvio.
 

Tempo de Fazer?

ou tempo ocioso,

Dá tempo de correr?

 não seja do tempo odioso!

 

Tic-tac, tic-tac...

o Tempo é a verdade,

o tempo também é a saudade!

Tic-tac?

Quando será o tempo de criar coragem?

 

Não para, Tic-Tac

ponteiros apontados,

Hora marcada, dias contados...

não da mancada! Vai fazer o que?

Esperar?
O Tempo também dá o xeque-mate!

Comentários4

  • FALDER VILELA

    Gosto quando o poeta amarra as palavras de forma inteligente. parabéns.

    • Menino e a Lua

      Poeta obrigado peço comentário!

    • Maria dorta

      É preciso ter engenho e arte para fazer a magia de nós prender até o fim! Você faz!

      • Menino e a Lua

        Poetisa, obrigado pelo comentário, fico feliz.

      • K. Kronecker

        Escritas sobre o tempo são sempre fascinantes! Essa estrutura de estrofes mais curtas me agradam bastante. Abraços!

        • Menino e a Lua

          Obrigado por ler e comentar. O tempo é algo simples e intrigante ao mesmo tempo.

        • CORASSIS

          Parabéns menino poeta.
          Belo poema!
          Abraço.

          • Menino e a Lua

            Poeta, muito obrigado por ler e comentar. Abraco



          Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.