Valdeci Malheiros de castro

PINTORA SAUDADE

Quando a saudade me fala

A alma se curva, e cala,

Diante deste momento,;

E esta saudade então

Penetra no coração,

E nos confins do pensamento.

 

Nos rascunhos do desgosto

Ela então desenha o rosto

Que na vida eu mais amei,

E quando a lembrança me invade

Somente a pintora saudade,

Já sabe o quanto eu chorei.

 

Saudade, dor que maltrata,

Que machuca, fere e mata,

Corpo, alma e coração

E com sutil pincelada

Desenha na madrugada 

O retrato da solidão.

 

Com maestria inenarrável

E com beleza inefável

A saudade tem desenhado;

Nas páginas do meu pranto 

Com o mais sublime encanto ,

Aquele rosto tão amado.

Comentários9

  • Valdeci Malheiros de castro

  • Marcos Valerio de Souza

    Linda e inebriante poesia!
    Dá prazer em ler.
    Sucesso, poeta.

  • Cecilia

    Valdeci, seu poema é muito bem feito, harmonioso e bonito na forma, interessante no desenrolar da idéia. Parabéns!

  • Menino e a Lua

    Tao bonito quanto satisfatorio em ler este, da para sentir a dessa saudade em cada linha. Parabens Poeta!

  • Edla Marinho

    Lindos versos sentidos. A saudade, tema tão inspirador aos poetas, sensíveis que são por natureza.
    Um abraço.

  • Valdeci Malheiros de castro

    Fico feliz que tenha gostado. Realmente, a saudade faz parte da vida dos poetas. Um abraço.

  • Kermerson Dias

    Que poesia cheia de boas energias!

  • Elfrans Silva

    Sim, meu amigo poeta. A saudade fala. Principalmente à noite . Seus versos me relembram, hoje, o que à tempos já sei. Se de dia ela fala, de noite ela nos grita.
    Amei esse poema. Amei esse estilo.

  • Valdeci Malheiros de castro

    Obrigado pelo comentário. Ótimo dia.



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.