Maria dorta

Escrevet

Escrevo.

É é  como mi salvo de mim mesma.

Escrever e' como o canto de sereia que ameaça  

E  pode naufragar o incauto navegador,meu provável leitor.

Evita sim,que eu me afogue em mim mesma.

Escrever lanÇA  luzes nas ocultas trevas  de um porão onde

um bau' se esconde.

Nele armazeno, zelosamente ,meus medos inconfessos,

minhas dores,as sentidas e  as nao- sentidas mas tão consentidas.

Guardo meus uivos de loba,sanguinolenta ainda de minhas vítimas,

essas que mal amei,a quem descurei,gente de quem me afastei,

cruelmente,com desdém  de soberania.

Resquícios de meu passado jazem naquele baú. 

Mesmo bem fechado, as coisas lá  guardadas,esgueiram- se e vêm  à  minha mente.

Eu as temo,de certo modo,sim.

Mas,o que temo mesmo é  meu inconsciente!.

Maria V Dorta   1-08-2020

  • Autor: Maria dorta (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 1 de Agosto de 2020 19:30
  • Comentário do autor sobre o poema: Ensaiando poesia
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações: 35
  • Usuário favorito deste poema: Shmuel.

Comentários7

  • Ema Machado

    É, realmente o mais difícil é nos encararmos. Parabéns pelos expressivos versos. Abç

    • Maria dorta

      Grata pelo incentivo. Na verdade,sou neófita Eh Eh mas atrevida!

    • Cecilia

      Maria, gostei muito." Escrever lança luzes nas ocultas trevas de um porão onde um baú se esconde." Q que aqui publico saiu desse bau...

    • Shmuel

      Maria Dorta,
      Adorei gostei do poema na íntegra
      Mas me reconheço no trecho abaixo.

      "Nele armazeno, zelosamente ,meus medos inconfessos,"

      Um forte abraço

      • Maria dorta

        Grata pelo incentivo,Samuel. Melhor assim: medos dentro do baú estão preservados e bem escondidinhos de estranhos olhos.

      • lucita

        "...evita sim,que eu me afogue em mim mesma."
        Verdade de muitos escritores!

      • Shmuel

        Muito bom reler seu poema, Vitória. Uma iguaria poética que calmamente saboreio.
        Bom sábado, poeta.

        • Maria dorta

          Você sempre gentil. Agradeço sensibilizada.

        • Ernane Bernardo

          Belo poema poetisa Maria Dorta, continue escrevendo lançando luzes nas ocultas trevas. Aplausos!

          "... Escrever lanÇA luzes nas ocultas trevas de um porão onde
          um bau' se esconde..."

          Lindo dia e um a semana abençoada!

        • Hébron

          Muito bom, Maria Dorta!
          Grande abraço



        Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.