Lilian Fátima

Poesia Quixotesca

O conheci na festa da Natividade

era um sujeito meio avesso e esquivo

pouco interagia, quase nada falava

mas a mim cativou sua personalidade

 

Jovem, com seu apelo da idade

era sim, um rapaz jeitoso e garboso

embora ele se achasse desajeitado

parecia um menino carente, todo dengoso

 

De lá, para cá, nossos caminhos se cruzaram

não nos encarávamos, ele de soslaio só me olhava

eu de minha parte só o paquerava

ele era mesmo um moço muito mimoso

diziam as más línguas da cidade

também, genioso, voluptuoso e pretensioso

oras, isso mais me  atiçava, o achava gracioso

 

Passou-se o tempo, vivi um período trevoso

e ele, estava presente, sem ser espalhafatoso

seja nas ações camufladas ou nos recados enviados

Depois que consegui superar minha frágil situação

fui procurar pelo moço tímido e ditoso,

mas devido aos descaminhos e percalços da vida

ele partiu para outros cantos, tive um desgosto

(Soube que foi a contra gosto)

 

Porém, não perco a esperança de reencontrar

aquele que meu coração elegeu como preferido

O herói que silente, muito me ajudou e me amou

o meu Dom Quixote sonhador, honrado e hermoso

 

 

Comentários6

  • Claudio Reis

    Um conto poético glamuroso!

    Parabéns poetisa Lilian!

  • Lilian Fátima

    Olá, Claudio. Agradeço a sua atenção e carinho nas palavras. Abraços

  • Vilmar Pereira

    Oi. Bom dia. Achei o teu poema com uma linda história de amor, mesmo que ao final ele tenha ido para distante de ti. Um abraço e até breve!

    • Lilian Fátima

      Agradeço sua presença e apreciação. Abraços

    • Elfrans Silva

      Dificil não se ver nessa história. De ambos os lados. Parece que o que não dá certo acaba sendo o que mais impressiona e mais marca. Sua desilusão culminou num baita poema. Que ironia rsrs. Desejo melhor sorte kkk. Abraços fraternos amiga poeta

      • Lilian Fátima

        Fico feliz com sua presença e apreciação. Abraços

      • Maiza Chagas

        Olá Fátima, algumas palavras suas me fez lembrar da Obra de Miguel de Cervantes Dom Quixote de Lá Mancha, foi um dos livros mais divertidos e reflexivo que eu já li. Dom Quixote era um romântico sonhador, não só sonhava e imaginava a sua Doce Dulcineia como tbm sonhava com um mundo justo, e, sem preconceitos. É uma pena que o ator mata o personagem e nunca mais se viu outras histórias do tão querido sonhador Dom Quixote de Lá Mancha.... Apesar do teu poema estar contando uma história de amor, não consigo ler sem imaginar o aventureiro Dom Quixote... Que na verdade ele era considerado fora da razão. Mas até nisso ele ganhou meu apreço e admiração por causa da reflexão que existe na obra desse personagem de Cervantes.
        Parabéns pelo teu poema. Gostei muito.

      • Lilian Fátima

        Fico grata pela visita e apreciação. Abraços



      Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.