Lírio Reluzente

OPERÁRIOS

Salve! Salve!

Operários

Desesperançadas almas 

Carregando no peito 

A saudade de sua pátria

Branco, negro, mulato...

Lado a lado, numa só direção

A crescente pirâmide industrial

Fatigada vida urbana que lhe foi dada

O fumaçar das chaminés diárias

Modernizada Era paulistana

Nuvem da exploração 

Sinto a dor de cada irmão 

Comentários3

  • Nelson de Medeiros

    Belissima homenagem a esta gente que sustenta a todos.
    1 ab

  • Anny

    Bela homenagem aos que constituem cada dia este país! Parabéns! Feliz fim de semana, muita inspiração!

  • Geralda Maria Pinheiro Figueiredo Pithon

    Linda homenagem, bem retratada!

    Parabéns!

    Grata por tê-la no meu rool de amigos!
    Seja bem vinda!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.