Maria dorta

Aparencias

Há dois tipos de desconfiança

imperando entre seres humanos.

Uma vem do coração, mas sem fiança

corre veloz,do interior a projetamos.

Não tem bases sólidas,as criamos.

Vê o que não há,nisso passa a crer.

Vigilante ,espreita todos os atos

não somente palavras e  olhares desconfia de todos os fatos,desaire.

Em tudo vê maldade,obscenidade.

Extrai das entranhas seu próprio fel.

Este,infelizmente,penetra cruel

no coração e mentes dos inocentes.

Há,porem,uma segunda maldade.

Nasce em cabeças desmioladas

Acontece quando,diante de algo,

você acredita no que vê. Errado!

Acredita nos olhos, e,ato falho,

condena o outro baseado na  evidência

Esquece a fluidez da visão

Na ilusão de ótica então,

A verdade irá ser comida pela terra

Sem remissão nem perdão.

 

Maria Dorta. 10_20_2020

 

 

 

 

 

  • Autor: Maria dorta (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 10 de Outubro de 2021 15:10
  • Comentário do autor sobre o poema: Exercício poético.
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações: 47

Comentários6

  • Nelson de Medeiros

    Boa tarde poeta.
    Muito bem colocados dois sentimentos que acabam com a boa vivência...
    O primeiro nada mais é que o ciúme. O(a) ciumento pensa tanto no irreal que sua mente acaba materializando seu ciume e ninguém e nada o(a) fará retroceder.
    O outra é a injustiça perpetrada e feita intencionalmente. O injusto e precipitado Não enxerga evidências contrárias por mais justas que sejam. Vira maldade.
    Conheço as duas....

    1 ab

    • Maria dorta

      Magistrais explicações! Eu,particularmente,não sou ciumenta mas sei que ele perturba e faz estragos dentro e fora! Grata pela colaboração. Sempre aqui te admirando e...aprendendo.

    • Geralda Maria Pinheiro Figueiredo Pithon

      "Vê o que não há,nisso passa a crer."

      Esse sentimento é destruidor, enxerga bicho e alimenta a fera, e acredita que é a vítima, sofre desesperadamente, adoecendo ,sem se dá conta!
      Já presenciei, um caso típico desse!
      Você, mexe com o real, sempre!
      Parabéns, grande Poeta, e amiga Colibri!
      Sou sua fã!


      • Maria dorta

        Quanta honra! Não brinca,menina! Sou ainda aprendiz de feiticeira!

      • Shmuel

        ..."A verdade irá ser comida pela terra"...

        Forte, mas real! Grande poeta e amiga colibri.
        Abraços!

        • Maria dorta

          Grata pelo feedback,amigo!

        • Elfrans Silva

          Mas lá pras bandas de Ouro Fino....
          rsrsrs. Bem, corre um ditado que diz " onde tem fumaça, tem fogo"
          Se o problema for ilusão de ótica, há de se chegar mais perto pra conferir. Antes que passe o gado e fique eu e a porteira kkkkk.
          Abraços amiga poeta Maria Dorta.
          Tô me coçando pra arranjar poemas coletivos rsrs.
          Boa semana de Vitória pra você.

        • Maria dorta

          Bem, quem é desconfiado nem na própria sombra acredita.

        • Anny

          Bela reflexão, grandes verdades! Mas ante qualquer desconfiança coloca aí a vontade de Deus, que é soberano, presente em tudo. Ele vai mostrar a verdade! A paz reinará em teu coração e na tua alma. Parabéns, por tão sábias palavras! Um bom dia!

          • Maria dorta

            Obrigada pelas tuas sábias considerações! Abç



          Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.