CORASSIS

Eu disse que te amo ?

Eu disse que te amo ?

Mas ao mesmo tempo pode ser além disso.

Posso não tocar as estrelas, talvez porque

Este infinito precioso seja breve.

As vezes faço um ensaio para a humildade

Tentando implantar o amor próprio ,

Meu coração é como um quarto

Às vezes também fecho a porta deste quarto,

Que garante parcialmente minha dormida se não fosse pela (insônia).

Fecho a porta do quarto, não por medo,

mas pelo frio humano ao meu redor.

Por mais que eu me esforce em agradar, (assim concluo).

E na reserva perdida nos corações desta morada que estou
guardado ...

Por isso eu  conclamo

Eu te amo

Torna me um ser risonho

Anistia me ao teu país chamado (amor)

Depois da ausência  de ternura  

Fiquei exilado na solidão.

Torna me humano, que vai te proteger

Com louvor, com amor

Serei teu parceiro eterno,

Nos piores dias da tua vida.   Serás chamada de querida.
  • Autor: CORASSIS (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 23 de Março de 2021 23:26
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações:
  • Usuário favorito deste poema:
  • Ernane Bernardo.

Comentários5

  • Helio Valim

    Parabéns, Corassis. Belo poema de entrega e amor. Versos enigmáticos: "Posso não tocar as estrelas, talvez porque / Este infinito precioso seja breve." Um abraço.

  • Vinicius Paiva

    Belíssimo poema, Corassis!
    O amor é uma agonia mas é bom demais amar!
    Parabéns!!
    Forte abraço.

  • Shmuel

    Eu disse que te amo?
    Entre o questionamento e a dúvida. Fica a curiosidade da resposta! Mas pelo desfecho da bela poesia, a resposta foi; Sim, disse!
    Abraços ao poeta, colibri.

  • @(ND)

    Lindo poema, Corasssis, um grito , uma expressão... Um sussurro , uma libertação... Parabéns poeta!

  • Ernane Bernardo

    Belo poema Corassis, chapéu, para você poeta e para o poema de amor. Favorito. Um forte abraço amigo.



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.