Victor Severo

Nosso amor.

O que de nós restou.

Quebrado, finado.

O que de nós sobrou.

Em luto, desconsolado.

Que não desabrochou.

Surrado, esfarrapado.

Que você desprezou.

Imaturo, desajustado.

Que não se propagou.

 

Assim foi nosso amor.

 

E o que será da gente.

Que se desapartou.

Daqui para frente.

Pois só a dor ficou.

Constante, inclemente.

Aqui se alojou.

E vejo claramente.

No que se transformou.

Raquítico, doente.

 

Assim foi nosso amor.

Comentários1

  • Shmuel

    A falta de amor entre nós se torna um caos.
    Boa leitura de uma relação em desordem.
    Abraços, ao poeta, Victor Severo

    • Victor Severo

      Grato meu caro, um abraço.



    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.