santidarko

O Cadaveroso larvário


Palavras,não são o bastante...
há de se germinar,energia preponderante.
A epiderme Cósmica ,com seu revoar dos Séculos em seu instante,
traz a loucura autônoma,a um observador em ultrajes.
Destinado,pelas crônicas de como ages ,...a minha mágoa;
em remorsos ruídos.
Ecoas então...,
ciclones de todos os Cardeais sentidos.


Plantados sonhos Cardos,
regados fardos...
A Morte,que não dorme,
no despontar do dia,
sempre trouxera,suas blasfêmias como uma servil consorte.
A Lepra censória...,
na insânia de uma castidade;
...sua destemida vulgaridade.



Imaginados medos táteis...
doutrinas nuas;
as mortalhas,em arrancos ás peles cruas.
Caveiras desonradas,...nefandas,
nas Humanas misérias brandas.


Mendigando o friccionar de noites caloríficas,
ao se estar em fundas e soníferas madrugadas;
no cadaveroso e milagroso,de formas estancadas.
Movimentos vagos,
em descontinuados e inúteis afagos.

Comentários4

  • Maria dorta

    Muita criatividade!

    • santidarko

      OBRIGADO Maria.E o assunto ...é bem simples:o medo da Morte.Ás vezes, apavora...,em outras ,enfurece a dádiva desse belo presente.

    • Shimul

      Realmente poeta Santidarko, palavras não são o bastante! Como agradecer a um mestre suas mais raras escritas!

      "nas Humanas misérias brandas".
      Abracos.

      • santidarko

        OBRIGADO Shimul.Palavras que confortam o nosso fim,realmente,não são o bastante.Gerar uma energia de crença e calma,absorve mais do que imaginamos ante ao temor da morte.
        Ah sim ,há "misérias"",que não são nada, diante da morte.São apenas,contratempos do dinheiro ou da sorte.Abraço

        • Shimul

          Cara que orgulho ser teu parceiro neste site.
          Abraços.

        • 1 comentário mais

        • Ema Machado

          Parabéns, mestre! " Palavras não são o bastante" para descrever a genialidade de suas criações. Aplausos!

          • santidarko

            OBRIGADO Ema.é apenas ,sobre um observador,diante do Tempo.Raivoso e que gostaria de mais.Já que para o Universo,são instantes dele.

          • NeivaDirceu

            Santi , me surpreende em todos os teus versos , mas quem nunca falou falou da morte? Pois é... O desejo de permanência de todos nós, é inato em nossa alma.. Quanto ao medo as vezes é necessário ... Nos ajuda em cada passo.. Amei ler mais uma de suas obras... Parabéns!

            • santidarko

              Olá Neiva.Verdade!...você disse TUDO.OBRIGADO por ler e comentar.ABRAÇOS



            Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.