Marcos Valerio de Souza

OBRA PRIMA

OBRA PRIMA

 

Se a tela pintada por um artista afamado

Pudesse pensar e falar, certamente

Não se queixaria de ser continuamente

Tocada e retocada por um pincel emplumado.

 

Tampouco invejaria, deste instrumento, a sorte tida

Pois saberia que não é ao pincel, mas ao artista

Que o conduz, com destreza devocionista,

Que deve a beleza de que está revestida.

 

Não deveis, portanto, oh tu de beleza rara

De formosura esplêndida, que ao céu se compara

Com esmero esculpida e tem o encanto da flor,

 

Gloriar-se de tua elegância divina,

Porquanto, é veríssimo: esta venusta obra prima

Não é mérito teu, senão de teu Criador.

 

                     Marcos Valério de Souza

 

Comentários3

  • Andre Martins de Moura

    Muito belo!!!

  • Edla Marinho

    Bravo!!!
    Uma grande verdade e muita gente pensa ter mérito naquilo que não teve sequer o direito de opinar. Muito bom!

    Obrigada por partilhar!
    Bom domingo, um abraço.

    • Marcos Valerio de Souza

      Recebo sua carinhosa manifestação como incentivo para continuar partilhando as nossas inspirações e elucubrações poéticas, quando nos ocorrerem.
      Muito grato pela leitura.
      Abs

    • Ema Machado

      Que obra-prima! Parabéns, menino poeta!



    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.