Maria dorta

Decepção 1

A primeira vez me maravilhei

Embora reticente,me entreguei

Estava eu com a vida em ponto morto

Meio vivendo em banho- Maria!

Você ativou meu sentir embora de modo torto

E,tomada de surpresa,o primeiro beijo acontecia

Logo,tudo de mim voce teria

Parecia que uma fogueira  o consumia

E eu,cá  do meu canto queria...e não queria!

Prudência aconselhava e eu nem ouvia.

Começaram  desculpas esfarrapadas

Sua presença  se esgarcava

Até  que,com uma explicação  desconjuntada

Colocou você um final no que nem iniciara.

Fui cuidar dos furos na alma.

E tentar reacender minha aura.

Maria V. Dorta   14.07.2020

 

 

  • Autor: Maria dorta (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 16 de Julho de 2020 12:47
  • Comentário do autor sobre o poema: So desabafo!
  • Categoria: Amor
  • Visualizações: 17

Comentários4

  • Nelson de Medeiros

    É... Às vezes falha né?

    1 ab

  • Maria dorta

    Falha e serve de noite,acaba sendo útil!

  • Edla Marinho

    Pois é, como disse o poeta Nelson, às vezes falha, infelizmente, não é?
    Mas serviu para gerar belos versos.
    Meu abraço!

  • Antonio Olivio

    Há estes que passam e levam consigo um pouco de mel , iludidos de sua condição carnal. PORÉM DEIXAM A FLOR : FONTE INESGOTÁVEL DE PERFUME E BELEZA E ESTA CONTINUA PRODUZINDO O MAIS DOCE E PURO MEL....

    • Maria dorta

      Um poeta nunca se afasta da emoção poética em tudo que faz , vê e lê. Gratidão pelo mel que destilas!



    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.