DILEMA

Maria do Socorro Domingos

DILEMA

Um coração 
desatou os seus laços,
Enfrentou os percalços 
E —  célere —  foi embora.

Mas ao descobrir
A solidão de um beduíno,
O coração menino 
Quer voltar ... agora! 

O outro coração 
Ficou só —  em pedaços
Sem risos, sem abraços,
Sozinho , ele chora.

Mas já não quer saber
Do coração menino...
Quem sabe, o destino
Voltou fora de hora.

(Maria do Socorro Domingos)
   
       

  • Autor: Maria do Socorro Domingos (Offline Offline)
  • Publicado: 9 de julho de 2024 05:47
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações: 13
Comentários +

Comentários3

  • Nelson de Medeiros

    Ave poetisa. Sempre muito precisa em seus versos. 1 ab

    • Maria do Socorro Domingos

      Amigo poeta Nelson, mais uma vez agradeço por sua visita, suas gentis palavras!
      Grande abraço.

    • Antonio Luiz

      Belo poema, querida poeta e amiga Maria do Socorro!

      Um abraço.

    • Shmuel

      Pobre coração! Chega da um nó na garganta em vê -lo assim!

      Abraços, mais um belo trabalho da poeta!

      • Maria do Socorro Domingos

        Coração de poeta é sempre dado a viver de suspiros e ais, de sonhos e fantasias!
        Vivam os poetas!
        Obrigada, mais uma vez, amigo Shmuel!
        Grande abraço.



      Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.