Antonio Olivio

Reverso

Um bravo verso ,

Altivo e destemido,

Saltou no caminho 

Da violência.

Entao  resoluto,

Se opôs as espadas

Que brandiam,

Numa luta insana.

Quando a brutalidade ,

O tocava,

Milagrosamente ele se repartia,

E seguia na batalha.

Assim em multiverso,

Crescia,

Quando vinha a escuridão,

Ele se iluminava,

E a tudo transgredia,

E quanto mais ele sofria,

Mais brotava-lhe amor.

A ignorância trazia :

A descrença 

A escravidão,

A crueldade

E o verso  trazia:

A sabedoria,

A beleza,

As artes.

Do ponto de vista da guerra,

O verso perdia,

Todas as batalhas.

Mas enquanto era açoitado, 

Ele escrevia as lições,

Que em segredo,

Revelava,

ao mundo.

E o bem que ele fazia,

Já tinha consigo 

A vitória.

Enquanto a espada brandia

O verso se multiplicava,

Em filhos da esperança,

E todos eram um só, 

E foram se juntando ,

Em nó.

E agora vivem em nós,

Dentro de nossa alma,

por isto o verso,

persiste,

A toda perversidade,

A reverter a maldade 

A iluminar a verdade,

Dentro,

do nosso,

coração. 

 

 

 

 

ANTONIO OLIVIO 

 

 

 

 

 

 

 

  • Autor: Antunes Oliveira (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 21 de Setembro de 2022 00:17
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações:

Comentários5

  • DAN GUSTAVO

    Amém, Toni...! Essa é a força da poesia demonstrada, manifestada e registrada tão lindamente em seus versos! Mais do que nunca a poesia se faz tão necessária para esse mundo, ou pelo para essa nossa primavera! Paz, amor e poesia... que venham as flores! Uma boa tarde!

    • Antonio Olivio

      Isto mesmo meu irmão!
      A poesia é necessária, neste mundo de violência!!

    • Vilmar Pereira

      Um reverso que expressa a sua justa indignação contra as injustiças sociais com a esperança no embate de dias melhores...Muito bom! Um abraço e tenha uma boa tarde!

      • Antonio Olivio

        Acho mesmo que a força do verso pode reverter a maldade e a crueldade, mas isto é um caminho uma luta imensa!!
        Obrigado pelo comentário meu amigo!

      • Maria dorta

        Às vezes,o poeta é um Mago,um profeta da magia. Você Antônio,toca neste poema,i poder mágico que fazem religião e poesia de tocarem
        . Mostra o poder da poesia,como o fazes ao usar os recursos esteticos, as metáforas e outras roupagens dos teus versos, para revelar que a palavra é o Verbo e o Verbo, na Bíblia se fez carne. O verbo portanto é Deus. Assim,com palavras poeticas reveladoras,sacras você se torna Deus tbem ( sem blasfemar!). Aplausos de pé!

        • Antonio Olivio

          Obrigado querida , pela gentileza!
          Imaginei a luta histórica entre o ódio a violência contra o conhecimento . De fato as " flores não vencem os canhões " mas o verso planta a sabedoria , planta o amor e as artes.
          A violência já é uma espécie de derrota, o ódio não constrói nada , mas o amor este pressupõe o posteridade e ilumina a escuridão da ignorância.

          • Antonio Olivio

            Obrigado querida , pela gentileza!
            Imaginei a luta histórica entre o ódio a violência contra o conhecimento . De fato as " flores não vencem os canhões " mas o verso planta a sabedoria , planta o amor e as artes.
            A violência já é uma espécie de derrota, o ódio não constrói nada , mas o amor este pressupõe o posteridade e ilumina a escuridão da ignorância.

          • @(ND)

            Bela poesia, Poeta Antonio Olivio, um grito , uma luta, para quem faz a leitura um pensamento uma reflexão, que as inspirações sempre seja presença em suas lutas diárias ... Guerrear com a poesia , é ter a melhor arma em todos os momentos da vida... Amei ler-te! Abraços poeta , tenha uma tarde de luz!

            • Antonio Olivio

              Obrigado Neivinha, pelo comentário pertinente !!!
              Nós poetas vemos esta luta muito clara e somos soldados nesta batalha silenciosa.

              • @(ND)

                Verdade , poeta... Precisamos estar sempre atentos a tudo e buscar entendimento na vida e para a vida, vencendo essas batalhas... Ótimo dia!

              • 1 comentário mais

              • LEIDE FREITAS

                A poesia vencendo a guerra... belíssimo poema. Encantada.

                Boa noite, poeta Antonio Olivio!



              Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.