LEIDE FREITAS

PARTIDA!

PARTIDA!

 

Solidão!

Tristeza inebriante

Frio cortante 

Ninho vazio 

Coração ferido 

Saudade que arde

Vontade de gritar 

Até a cidade ouvir

Retumbante entre edifícios 

O som do meu próprio grito

Preso ainda na garganta

Pássaro aflito

Para estender as largas asas 

E em longo vôo  cortar os ares 

Subir aos céus de agosto 

E plainar solitário sobre os mares

Até a completa exaustão.

Solidão!

 

LEIDE FREITAS 

 

  • Autor: LEIDE FREITAS (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 5 de Setembro de 2022 12:25
  • Categoria: Amor
  • Visualizações:
  • Usuário favorito deste poema:
  • Shmuel.

Comentários3

  • Shmuel

    Lindo e triste! Mas as partidas nós causam esta tristeza.
    Abraços a nobre poeta Leide Freitas!

    • LEIDE FREITAS

      Concordo plenamente! Obrigada por tua leitura e apreciação.

      Boa tarde, caro poeta Shmuel!

      • LEIDE FREITAS

        Obrigada por favoritar meu poeminha!

        Boa noite e até logo!

      • Vilmar Pereira

        A partida deixa na gente, mesmo, a sensação de tristeza e solidão. E a sensação de perda... Um abraço, boa noite poetisa Leide Freitas!

        • LEIDE FREITAS

          Concordo plenamente! Obrigada por tua leitura e apreciação.

          Boa tarde, caro poeta Vilmar Pereira!

        • @(ND)

          Uma saudade tão linda , que faz doer a alma ... Dói poeta por que o amor ficou! Abraços! Boa noite!

          • LEIDE FREITAS

            Sim, é verdade. Obrigada por tua leitura e apreciação.

            Boa tarde, cara poeta Neiva Dirceu!



          Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.