Monica Will Nogueira

SENTIDOS DA TERRA

 

É manhãzinha,

O cheiro do café

Alcança meus sentidos. 

É quase mágico

Se não fosse minha fé.

 

Lá fora, bem longe 

Uma orquestra natural. 

São sábias, 

andorinhas e bem-te-vis 

Cantigas em meu quintal.

 

Da janela de madeira,

O Sol começa a surgir 

Atrás das montanhas,

Imensas e poderosas,

Onde ainda preciso ir. 

 

Vida de roça

De vacas, bois, cabritos,

Cachorros e galinhas,

De fogão a lenha

E biscoitos fritos.

 

A estradinha úmida de terra 

Na lembrança meu pai,

Que a tudo comandava.

Velho senhor das terras, 

Amava e ensinava. 

 

Cheiros e

Olhares admirados 

De um quadro real,

De tantos paz procurada 

Em um simples quintal.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Autor: Moni (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 26 de Agosto de 2022 08:40
  • Comentário do autor sobre o poema: Descansar no interior é repôr as energias para voltar ao trabalho na cidade.
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações:
  • Usuários favoritos deste poema:
  • Shmuel, LEIDE FREITAS.

Comentários4

  • Shmuel

    Que narrativa poética linda! Vivi cada verso do teu poema
    Abraços a poeta, Moni!

  • LEIDE FREITAS

    Adorei a foto e o poema. Quisera eu ter esse privilégio.

    Boa tarde, poeta Moni!

  • Hébron

    Um poema de ar bucólico que nos transporta para a quietude e, no meu caso, também para uma nostalgia...
    Abraço, Mônica!

  • Monica Will Nogueira

    Abraço!!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.