Pedro de Alma

Fuga nº3


Aviso de ausência de Pedro de Alma
NO

*Por favor leiam a fuga nº1 & nº2 antes de ler esta.

 Fuga nº3

 

Milénios já foram passados como refugiado...

Agora já estou habituado á saudade de amar!

Todavia, não m'habituei á saudade de meu amado...

E por isso estou descontente com meu lar.

 

Já me fartei! do cheiro, do céu e desta terra!

Terra que outrora me lembrava de teu Jardim;

A minha mente que comigo berra!

Amofina-me por ter escolhido viver assim!

 

Estas paredes são minhas não do meu coração;

Quando a alma quer desistir de lhes cuidar;

Me enfiei denovo num repetido dandão!

 

O mar deixou de ser bravo, amo o cheiro do mar!

Farto de estar preso denovo, deixei tudo para trás;

Meu bem, sinto saudades e agora lhes irei matar!

Comentários1

  • CORASSIS

    Na verdade o ser humano busca na fuga desapropriar o coração da realidade e de maiores dores !
    Certas viagens são fugas .
    Abraço.



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.