Bruh Poesias e Luz

O que é o destino?


Para alguns mortais ele tão certo, como dois mais dois são quatro
Talvez para outros se torne incerto, nesse seu jogo de altos e baixos
Na dificuldade se veste de vilão, a cada segundo a nos assombrar,
Na resolução dos problemas da vida, se torna acalento e motivo para de alívio respirar
O destino é feito linha reta mas não se engane, pois na surpresa, ele ramifica-se em sinuosas curvas
Pelas mãos dele seguimos em frente,
E o passado vemos agora apenas por uma lupa...

Comentários1

  • (ND)

    Nos olhos de quem se ama, a leitura é feita com sorrisos
    Não fico permitindo que o destino seja amigo , isso é um aviso
    Indiferente, passamos por momento tortuosos, momentos de escolhas e não de destino
    Não quero no meu tempo ser da minha vida clandestino.
    Quero caminhar com minhas escolhas pela vida, e que elas não me sejam um desatino.
    (Neiva Dirceu- ND)



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.