Jucklin Celestino Filho

ADEUS, QUERIDO AMIGO

 

ADEUS , QUERIDO AMIGO( ITABUNA, 15/01/2002 MORREU DE CÂNCER AOS 22ANOS)

 

És tão rico, também

Tão pobre.

De alma e coração nobres.

Intuitivamente porém ,

Só te vale tais atributos

Aos redutos

Da posteridade

Quando será lembrado

Com amor e com saudade.

 

A tua riqueza,

É pior do que a mais

Ínfima pobreza.

Todo ouro.

Todo rico tesouro

Não te pode salvar a vida.

-- Oh Deus! Oh Deus!

Pela misericórdia dos céus ,

Pois, partido de dor, venhor

O pouco que tenho,

Oferecer tudo,

Ao amigo Ludo,

Para salvar- te a vida.

E caio de zoelhos, pela louca

Pretensão, Senhor meu Deus!

 

Que contradição,

Meu amigo, meu irmão!

Nem mesmo a mão

De amigo, te posso dar agora,

De nada vai prestar

Na tua extrema hora,

Seja embora

De amor, um ato singular,

Só vai a mim e a ti fazer

Mais chorar!

 

Que ingrata a vida ,

Tirar de alguém a existência

Ainda nos albores do existir ,

Abreviar a vida,

Num triste partir!

Oh, Deus, que dor!

Que tormento, Senhor,

Está moléstia terrível,

Que está levando a vida, tudo

Está levando do meu amigo Ludo.

 

Quando a vida é risonha e linda,

Triste sina, o leva ainda,

Nos albores da existência ,

Peito aberto a ilusões e sonhos,

Sede imensa de viver.

Mas não. A pouco,

Bem pouco, irá morrer!

Por misericórdia, com o abrigo

Do Teu Infinito Amor, Senhor,

À família do meu querido amigo

Ludo, que está indo embora ,

Pai Celeste, consola!

 

 

 

JUCKLIN CELESTINO FILHO
 

Comentários3

  • Claudia Casagrande

    Belíssima homenagem, e claro, muito triste.
    Que Deus tenha confortado seu coração de toda a família dele.
    grande abraço

  • Talles Moraes

    Linda homenagem! Meus sentimentos.

  • SANTO VANDINHO

    Reflexiva e triste poema ! Paz e Bem Poeta !



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.