Karla Salvatore

Não era parte do jogo

Eu queria que fosse só parte do jogo,
mas tudo bem não ser
Entendo e não reclamo
O que vier de você

Sempre te deixei no controle
Sempre estive na sua mão
Não há o que exigir
Eu que cuide do meu coração

Esse jogo não tem regras
Você só tem que se proteger
E eu sempre joguei bem
Até chegar você

C me avisou que era assim
Eu me atentei a isso
Então não fiquei surpresa
Mas coração fica abatido

Eu soco as paredes enquanto a adrenalina percorre meu corpo
Chuto e rabato minha bola com força
Eu nunca pude lhe tocar

Eu queria que fosse só parte do jogo
Queria ver que tudo não evaporou
Queria não ser descartada
Só porque ela voltou

Comentários2

  • Claudia Casagrande

    Boa tarde!
    Adorei!
    Muito obrigada pelo convite.
    Tenha um ano muito feliz
    abraço

    • Karla Salvatore

      Igualmente, Claudia! Abraços.

    • Sergio Neves

      SERGIO NEVES - ...é menina,...a "coisa" parece que não funcionou como o esperado...,...não sei se serve de consolo, mas,..."há males que vêm em para o bem"... // ...nota-se que escreves com o coração "na ponta do lápis"...,...sensível! /// Meu carinho, menina.

      • Karla Salvatore

        Estás completamente certo, há males que vêm para o bem. Obrigada pelo carinho, tens o meu também. Abraços!



      Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.