Edla Marinho

SERESTEIRO



SERESTEIRO


Emudece a canção
Perde a letra e a melodia
Eram sons do coração
Versos de poesia
A noite perdeu a cor
Sem a lua e as estrelas
Ao seresteiro restou a dor
Na janela, não pode vê-la 

Edla Marinho 
03/06/2015 

 

Comentários4

  • Anny

    Lindo poema, cheio de nostalgia! Parabéns! Uma feliz noite, um bom descanso, com muita inspiração!

    • Edla Marinho

      Boa tarde, Anny.
      Nostalgia sempre me inspirou. Gosto deste tema, gosto de recordar boa coisas.
      Grata pelo carinho de sua presença e comentário.
      Excelente tarde, meu abraço!

    • Hébron

      Breve poema e longa decepção do seresteiro... Muito bom, Edla
      Abraço

      • Edla Marinho

        Boa tarde, Hébron.
        Não é? Tadinho... Rsrs
        Grata por seu comentário, meu abraço!

      • Barbara Guimaraes

        Belíssimo poema! Grande abraço querida poeta Edla.

        • Edla Marinho

          Boa tarde, Bárbara.
          Muito obrigada, que bom que você gostou.
          Linda tarde, meu abraço!

        • Maria dorta

          Poemix do passado recente,revela a poetisa do presente,sempre com a mesma leveza e graça. Chapéu!

          • Edla Marinho

            Maria Dorta, minha querida poetisa.
            Fico, deveras, envaidecida com tanto carinho para com meus singelos versinhos.
            Linda tarde, meu abraço!



          Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.