Maximiliano Skol

É BEM TARDINHA


Aviso de ausência de Maximiliano Skol
NO

É bem tardinha, o azul baço e tristonho 

Diz-me que o pôr do sol, hoje, abortou 

A vespertina glória à qual me ponho

A ouvir do coração o que lhe restou

 

De tantos sentimentos em que um sonho

Entreteve no palco o ator que ousou

Interpretar em mim um ser risonho...

E assim o coração mudo ficou...

 

E o pôr do  sol tão triste, na tardinha,

Reverbera em minh’ alma, coitadinha,

Sentimentos de frustra expectação,

 

Por hoje, só lhe resta a confiança 

De que outro amanhã e o sol trarão 

Um poente falante de esperança.

 

Comentários6

  • LEIDE FREITAS

    Delicado e triste. Gostei.
    Boa noite!

    • Maximiliano Skol

      Boa noite, querida Leide. Agradeço seu afável comentário.
      Um beijo.

    • Elfrans Silva

      Realmente os dias se diferem. As noite também. A própria natureza se encarrega de nos compensar quando não perdemos a esperança. O por do sol é lindo, mas, também tem essa característica de ser triste. Tvz seja nosso momento de ânimo que faz com que demos as interpretações para esses fenômenos sempre maravilhosos. Que bom quando se confia
      na volta por cima. Ótimas letras poeta. Um forte abraço e parabéns pelo teor de seus versos.

      • Maximiliano Skol

        Sinto-me privilegiado pela sua presença, amigo Elfrans.
        Um forte abraço.

      • Rosa Desirré

        Lindo e tocante poema
        Que depois de uma tardinha triste termina com confiança e esperança num novo amanhã.
        Parabéns poeta.
        Receba meu abraço.

        • Maximiliano Skol

          Querida e sentimental, Desirré, receba o meu beijo. Agradecido pela visita.

        • Shmuel

          A capacidade criativa impressiona, mestre Maximiliano Skol! Um poema rico em conteúdo poético. A cada publicação, o meu respeito e admiração pelo mestre, só aumentam.
          Boa noite nobre poeta!

        • Maximiliano Skol

          Boa noite, meu caro Shmuel,
          receba também o meu respeito e admiração por você que vêm comigo há tempos.
          Um abraço.

        • Claudia Casagrande

          Eu, como nosso amigo Shmuel, me encanto sempre, cada vez mais, com seus lindos escritos, poemas, sonetos, poesias.
          um grande abraço



        Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.