Italo Santos

Soneto

Em azul anoitecido resplandecias

minha noite nem sabias iluminada

que meus olhos atraías desavisada

da esperança que n’alma infundias.

 

Belas harmonias foram teus braços

quando selaram tão celeste amizade,

com tão ternas palavras de bondade

tornou amáveis até teus desabraços.

 

Afortunado de singular companhia

o que solitário, outrora, pelos nadas

desperta em pueril desembaraço,

 

Poeta saudade em seus compassos

entre cantos de alma desarmada

o azul enredo de nossa cara melodia.

Comentários2

  • Nelson de Medeiros

    Boa tarde poeta.
    O soneto é a mais linda e mais perfeita forma de se poetizar.

    1 ab

  • Shmuel

    ..."Em azul anoitecido resplandecias"...
    Simplesmente lindo!
    Abraços ao poeta, Ítalo Santos.



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.