Ciro B. Oliveira

Folhas Secas

FOLHAS SECAS

São simples sopros de brisa

Que nos faz arrepiar

Há vezes que nos alisa

Em outras quer derrubar.

 

É o ventinho do outono

Que às folhas vem buscar

Vivendo um voar sem dono

Nem sabe onde vão pousar.

 

Voam mais as ressequidas

Mostrando o rumo a tomar

Vão voando já sem vidas

Pra onde o vento levar.

      

Talvez como aquelas folhas

Eu também possa voar

Ser levado sem escolhas

Deixado em qualquer lugar...

Ciro B. Oliveira

Comentários7

  • Ciro B. Oliveira

    Palavra é como o vento, sempre encontra onde passar...

  • Nelson de Medeiros

    Boa taarde poeta.
    Sonhar é preciso sim. Vivemos, na realidade, de sonhos aqui nesta vida. A realidade veremos na outra.

    1 ab

  • Edla Marinho

    Boa noite, poeta.
    É o ciclo da vida, né?

    Bom fim de semana, meu abraço!

  • Maximiliano Skol

    Prezado Ciro, mesmo ressequidas, felizes aqueles que chegam a folhas secas. É quando já não se importam aonde o vento os levam.
    Muito significativo o seu poema.
    Que bons ventos te levam neste fim semana.
    Um abraço.

  • Ciro B. Oliveira

    Obrigado pelo alento de suas palavras, quando vemos nossos horizontes se estreitando, não há como fugir da triste melancolia...
    Um abraço amigo!

  • Ciro B. Oliveira

    Boa Tarde grande e admirado companheiro. Talvez eu não pratique, mas gosto de dizer: Antes sonhar com o impossível do que viver sem sonhos! Um abraço Nelson...

  • Ciro B. Oliveira

    Oi amiga, com o passar do tempo os sonhos vão perdendo as cores, mas mesmo quando esse ciclo se fechar, ainda estarei sonhando, mesmo que em preto e branco... Um abraço Edia!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.