Helio Valim

Liberdade para contemplar

 

Um cavalo encilhado

em veloz cavalgar

passa resfolegando,

buscando escapar

de seu ginete insano,

com o chicote estalando,

correndo a gritar.

 

Com seu folego esgotando

e  galope a marcar,

pela trilha correndo

seguindo sem tropeçar,

procurando alento,

para aliviar seu sofrimento,

puxando um pouco de ar.

 

Correndo para o infinito,

onde praia encontra o mar,

guiado pelo seu instinto

e o desejo de sonhar,

livre para viver segundo seu tino

sem rédea ou bridão a limitar,

adiante apenas o destino

para livremente contemplar.

  • Autor: Helio Valim (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 18 de Setembro de 2021 17:21
  • Categoria: Reflexão
  • Visualizações:
  • Usuário favorito deste poema: Helena Rodrigues.

Comentários3

  • CORASSIS

    Escreveu com maestria !
    parabéns , abraço.

    • Helio Valim

      Olá, Corassis.
      Obrigado pela leitura e comentário.
      Um grande abraço

    • Hébron

      Bonito poema!
      Permitir-se é o primeiro passo para a liberdade... Muitas vezes é o maior desafio!
      Abraço, meu amigo

      • Helio Valim

        Olá, Hébron.
        Obrigado pelo comentário. Concordo com você tem que ser dado o primeiro passo, apesar do desafio! Um grande abraço, meu amigo.

      • Helena Rodrigues

        Lindíssimo poema,
        Correndo para o infinito , livre e sem nada a impedir a liberdade, gostei demais. Parabéns
        Grande abraço
        Vou favoritar este poema

        • Helio Valim

          Olá, Helena.
          Obrigado pela leitura, comentário e por escolher o poema como favorito. Fico feliz por você ter gostado.
          Um grande abraço



        Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.