MariaLandim

Ainda somos, iguais?



... somente mãe tem a prerrogativa de todo dia dizer:
_"Não esqueça o guarda chuva
pois mais tarde vai chover'...
Igualmente cabe à mãe tradicionalmente avisar:
_ "Não se esqueça de levar a blusa
essa noite vai esfriar"...

E quando o filho cresce,
Por vezes vem, 
à corujice da mãe, contestar:
_ "Por que não me deixou passar frio?
Só assim eu ia aprender?"
Mas...
Como pedir a uma mãe 
_"Ignore, deixe o filho padecer
Só assim o seu filho vai crescer"!?

Entretanto, 
é quando o filho já está muito barbado, 
até com fiozinho branco nas costeletas,
dos dois lados, 
que a ficha vai caindo...
A mãe coruja  então, 
principia a entender: 
_ "Seu filho não é mais uma criança, 
ele já pode, sozinho, seu caminho  percorrer". 

Chega literalmente aquela hora:
Hora do "desapegar"
Saber que todo o passarinho,
Ao fortalecer suas 
penas, 
Sem nenhuma exceção, 
Todos eles vão voar. 

E os irmãos  passarinhos,
Que construíram seus ninhos, 
Igualmente, 
Traçaram os seus caminhos. 
E nem o primeiro, e nem o segundo,
Permite, a outrem,
Sobre as palhas do seu ninho, palpitar...
Enfim...
São coisas de passarinho.... 

_ Agora você cresceu.
O seu caminho de pedras, vc, solo, vai galgar.
Pela evolução natural,
Certamente, 
Logo logo,
Juntamente com seu par, nascerá o filho seu.
Nas noitadas irá ele, com seus iguais,
Se Inteirar...
E vc, postado à sua porta, com o casaco em punho...
Pra garantir, que frio, 
seu filho, 
não irá passar...

Comentários4

  • Carlos Hades

    Bravo! Exprimiu o indescritível sentimento materno! E me fez admirar ainda mais a minha!

    • Carlos Hades

      "mais que palavras"

      • MariaLandim

        Jovem poeta jovem...
        Permita
        Que sua mãe leia esse seu comentário aqui.
        Certeza que ela irá aadooraar....
        Obrigadissimaaaaa

      • Nelson de Medeiros

        Bom dia poeta.
        Pois é... Mas, será? Sei lá... Filha é sempre bebê... Precisa de cuidados ou não?
        De qualquer forma. teu poema é de uma verdade simples mas incrivelmente bem lembrada.
        E Belchior? hum...
        Tudo muito bom.
        1 ab

        • MariaLandim

          Poeta... mestre poeta

          Hahahaa...
          Sim.
          Cá entre nós (e que eles não saibam, jamais)
          Filho é sempre bebê..
          Fazê o quê?
          Foi Deus que fez assim....!!!???

          Sim... Certamente essa verdadeirissima composição de Belchior...
          Mirava em outra direção...
          Outros tpos.
          E que fiquem por lá.... no tempo.
          Muitíssimo obga

        • Edla Marinho

          Querida poetisa, boa tarde.
          Versos que todas as mães, se não escreve, pelo menos sentem.
          A gente sabe que eles batem asas e voam, mas a gente não se acostuma com o ninho vazio.
          No coração de mãe, eles sempre serão filhotes e cada um ainda tem seu cantinho.
          O cuidado, mesmo por mensagem continua : " se fizer frio, minha filha, não se descuide!"
          Sempre uma alegria ler-te!
          Amo essa música!
          Feliz tarde!
          Meu abraço.

          • MariaLandim

            Hahah....
            Sim divina poetisa Edla...
            E aí a gente ouve sempre a mesma resposta:
            Já sei. Não precisa falar.
            Como mãe é teimooooosa!!?
            Os filhos, amanhã, serão os pais...
            Certamente que irão:
            Atualizar...
            Podar...
            Modificar....
            Reduzir...
            Agregar, um pouco aqui e outro lá..
            E
            Com a humanidade? Caminhar
            Laços familiares são feitos teia de aranha
            Esticam... esticam mas não se rompem

            Muitíssimo obga. Bjus

          • Barbara Guimaraes

            Belos versos saídos de um coração feminino onde cabe todo o amor... Às vezes sem sentido. Nem todos entendem, as mulheres sim, creio que elas entendem. E que bom que os filhos crescem e vão seguir suas jorndas...

            • MariaLandim

              Bárbara. A poetisa bárbara...
              Sim.
              As mulheres se entendem.
              Sim....
              Filhos voando...
              Sinal que suas asas
              Foram muito bem azeitadas....

              Obrigadíssimaaaa
              Bjus



            Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.