PB Almeida

Gota d'água

Como uma gota d'água solitária

Me sinto me desfazendo

Vou escorrendo, indo contra o vento

Sei nem saber o que está acontecendo

 

E meu corpo pulsa

Me sinto avulsa

Nem Jesus salva

Não tenho mais causa

 

Não sei o que dizer

São só palavras se ninguém vai entender

Você não pode me ferir

Você não pode me ver

 

Nem um abraço apertado poderia me acolher

Sou areia na praia, uma molécula no ar

Sou o rio e a arraia

Uma dor que não quer passar

 

E palavras são só palavras se ninguém vai entender

Posso me acabar em lágrimas

E ninguém vai perceber.

Comentários4

  • Artur Curadete

    o ritmo dos versos é interessantíssimo, parabéns pelo trabalho!

    • PB Almeida

      Obrigado!!! 😀

    • Edla Marinho

      Às vezes não entendem mesmo nossas lágrimas.
      Bonito poema, poeta!.

      • PB Almeida

        Obrigado pelo comentario!

      • Maria do Socorro Domingos

        Coração de poeta parece que foi feito para ninguém entender mesmo! Belos versos, PB. Parabéns!
        E muito obrigada por sua visita e comentário.

        • PB Almeida

          Obrigado, eu que agradeço, querida poeta!

        • Shmuel

          ..."E meu corpo pulsa
          Me sinto avulsa
          Nem Jesus salva
          ..."Não tenho mais causa

          Versos rimados com força...isto é poesia!

          Valeu, PB Almeida?

          • PB Almeida

            Valeu 😀



          Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.