Maria dorta

Extinção

Vê?Tens o céu para olhar.

De graça. Sem nada pagar.

Sentes o vento soprando

Docemente,calor abranda.

E este ar que respiras?

Dele a vida retiras

Essa árvore amiga

Te dá sombra,te acolhe

E dos seus frutos comes!

Pássaros ela abriga

Acaso aluguel cobra?

Quantas teus moto_ serras ceifaram?

Os rios,riachos riem

Deslizando correm para o mar

Antes de chegar, te saciam

 E Nelas costumas pescar.

Dos rios tiras as águas

Envenena_ os,desvia_,os

Definham,viram um fio

Céu limpo, árvores,ar,rios

Tudo a nossa mão.Que desafio,!

Um dia, bem próximo está

O ser humano tudo dizimara'

Na Terra nada restará.

O homem se extinguira'!

Maria Dorta 25_06_2021

 

 

 

 

 

 

  • Autor: Maria dorta (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 25 de Junho de 2021 21:36
  • Comentário do autor sobre o poema: Um grito de alerta. Será que despertaremos?
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações: 30

Comentários7

  • Maria dorta

    Grata pela leitura e incentivo,jovem poetisa!

  • Geralda Maria Pinheiro Figueiredo Pithon

    Lindooo, "tudo a nossa mão que desafio"
    Verdade querida poeta....e muitos não dão valor,talvez farão que do nada restará...ameiiiii !!!

    • Maria dorta

      Se todos se unirem nesta cruzada,talvez ainda salvemos nosso Planeta. Grata pelo incentivo!

    • CORASSIS

      Este poema me fez lembrar mais de Deus !
      Belo poema , grandes lições para nosso crescimento humano e espiritual.
      Chapéu, abraço.

      • Maria dorta

        Grata amigo colibri,pelo teu adejar no meu poema.

      • Vlad Paganini

        Um epitáfio para esse triste e bonito poema: aqui jaz a Terra que só nos entregava o ar puro, lindos mananciais e todas as belezas da natureza que Deus nos ofereceu. Parabéns amiga poetisa.

        • Maria dorta

          Obrigada Vlad por ter completado meu poema,com tua classe!

        • Elfrans Silva

          Roberto Carlos canta esse episódio lamentável: "Oque será o futuro que hoje se faz? A natureza, as crianças e os animais ?
          "- selamos todo dia a nossa sorte; o fim da vida...a nossa morte (Elfrans Silva)
          Abraços amiga poeta

        • Maria dorta

          Grata Elfrans,por corroborar com o que foi dito, avante!

        • Antonio Olivio

          Um grito necessário, em defesa da natureza. O HOMEM se comporta como se não fizesse parte do ecosistema , como precisar da natureza.
          Mas ao contrário do que imagina, será a natureza que extirpará do seu meio.
          Muito bem dito e com muita sabedoria, Maria Vitória!!!



        Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.