09 de Julho

LeroVinks



O conflito me imergia.

No mau-hálito do seus sentimentos, 

afinal, a boca fala do que o coração está cheio.

 

Na confusão de sagitário,

me enrolei no seu blusão

dois anos de ilusão.

 

Que saudade eu tenho desse calor

que não tinha nenhum valor.

Na minha carência 

predomina minha impotência.

Toda consequência,

me trás a prepotência de te deixar partir.

 

A culpa só inculpa minhas desculpas;

condolências ao amor que não existe mais.

No cheirinho, perdi o seu carinho.

 

Por compulsão, me perdi na sua canção,

e a falta de coragem me leva de volta 

à margem do azul marinho do seu coração. 

 

Agora, o que me resta é

sentir, cada sentimento.

a compaixão à de vir.

  • Autor: LeroVinks (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 3 de junho de 2021 00:20
  • Comentário do autor sobre o poema: Pós divórcio.
  • Categoria: Carta
  • Visualizações: 36

Comentários1

  • Nelson de Medeiros

    Bom dia. Parabens pelo poema bem descrito...
    1 ab



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.