Chico Lino

“VAZIO”

VAZIO

Chico Lino

 

De generosa crueldade

A atualidade é plena

Poesia alivia a pena

 

Com a morte

Ninguém se conforma

Tudo que transcende

Nos transtorna

 

Quando deveriam promover os negros implodiram Palmares;

 

Quando deveriam apoiar povos indígenas deixaram aos azares;

 

Quando deveriam promover a saúde

Se quer saldaram;

 

Uma palavra ressoa

Nessa noite de estio

 

“Vazio”

 

O estropício

Não é esfinge

Quem não o decifra

finge

Comentários4

  • Hébron

    "...
    O estropício
    Não é esfinge
    Quem não o decifra finge"
    A perspicácia de sempre em suas letras...
    Ótima poesia, meu amigo!
    Grande abraço

    • Chico Lino

      Caríssimo Hebron,

      “...O doente imaginário
      Não mente
      É doente...”

      Forte abraço, Poeta!

    • Lauro

      Como diria Chico: amanhã vai ser outro dia. Grande abraço!

      • Chico Lino

        Sim, amigo Lauro, mesmo se plana fosse a Terra, não conseguirão que a noite seja eterna...

        Forte abraço...

      • Cebol@zeda

        Uau! Que poético!!!

        • Chico Lino

          Obrigado por ler, Cebol@zeda... Originalíssimo o codinome...

        • Eras

          Muito atual sua poesia, poeta.
          Já tinha sido decifrado, mas muitos preferiram não ver.

          • Chico Lino

            Obrigado Eras... por ler e comentar...

            Forte abraço...



          Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.