Mari ana

Por que?



Ao levantar da cama cedo
Sempre recai o pensamento
Aquela incerteza moribunda
Que me tirou o sono outrora

Aparece nessa hora, rompendo a paz do meu silêncio 


A incerteza abala, talvez seja um fato
O que não conforma,
É saber que nada meu eu pode

Mas o que intriga
É uma análise interressante
Pois toda estrela cintilante, já padeceu ao caos em outro momento

Por que tanto "por que?", enfim?

A verdade é que sabemos as respostas
Mesmo elas sendo monótonas
Temos medo apenas do fim

Não aceita-se o desconhecido
Por medo do que reserva
Mas aí está o equívoco
Mais vale tentar entendê-lo
Do que viver sem sentir que está vivo

Comentários3

  • Edvan Pereira

    Parabéns cara poetisa, amei seu poema! Me considere seu fã...

  • FLORI ANA

    Muito bom o seu poema, parabéns!!

    • Mari ana

      Obrigada! Fico feliz que tenha gostado

    • Shmuel

      Puxa! Que poema robusto e carregado de frases expressivas. Parabéns pela excelente inspiração, poeta, Mari Ana.

      ..."Aparece nessa hora, rompendo a paz do meu silêncio"...

      • Mari ana

        Obrigada! Nossa, estou lisonjeada em receber um comentário desse de sua parte. Fico feliz que tenha gostado



      Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.