Bruno Garcia Santana

MEDOS QUE NÃO QUERO TER

O medo me assombra, 

 

com suas possibilidades, 

 

vendo pessoas a minha volta, 

 

perdendo suas vontades, por medo

 

mas meus medos são diferentes,

 

me fazem sair do estagnado, 

 

tenho medo de não sentir, medo

 

de não poder mais voar, medo

 

de não ter carinho pra dar, medo

 

de desaprender a amar, medo

 

de ter tudo,

 

e não saber dividir,

 

de abraçar e não acalorar,

 

de cantar e não acalentar, 

 

de sonhar e não concretizar, 

 

não sorrir e não preencher, 

 

olhar no espelho e não me reconhecer, 

 

medo de perder o sentido e não querer mais viver. 

 

 

Comentários1

  • Ema Machado

    Medos são sentires que nos impulsionam... Reflexivo e belo. Abraços,



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.