Martin Rodrigues

Choros de Solitude

Algo dentro de mim que me incomoda
Sinto no peito algo que assola,
Se ao menos tivesse uma bússola
Pra tirar-me da zona que tanto me acomoda...

 

Se eu pudesse me expressar,
E do dissabor fugir e da alma reter,
para tudo isto poder esquecer.
Imprescindível das virtudes não deslumbrar!

 

Vivo em minh'alma um vil deserto agreste
Perene de lágrimas que meu vazio tu não preencheste...
Seco de lamentar, pois me perdeste!

Comentários4

  • Shmuel

    Gostei do poema! Encantador.
    Abraços ao poeta e aos demais poetas que colaboraram contigo neste sensível poema.

  • Dis Brito

    Muito bom!

  • Matheus S. Candia

    Belíssimo, quando mentes diferentes se juntam para realizar uma obra, mal não a de ser!

    • Martin Rodrigues

      Com certeza, espero que para o futuro consiga realizar mais poemas com este grande poeta, que és tu!
      Abraço!

    • CORASSIS

      Parabéns poema com muitas sentimentalidades frias
      O amor tem visão caleidoscópica
      Parabéns a todos os envolvidos

      • Martin Rodrigues

        Muito obrigado! O amor sempre será um sentimento muito paradoxal e ainda irá inspirar muitos poetas!



      Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.