Luiz Rossini

O dia que o ódio sobrepôs o amor

Tal sentimento que se chama ódio
Um dia, sobrepôs ao amor
Um dia, no trono sentou
E ao reino, ordenou

Que todas as rosas, que ali estavam
Seu príncipe que ali, o esperavam
Suas pétalas, elas o deixaram
E seus espinhos, elas usaram

Ao comando do ódio em seu trono
Guerra ao amor, elas o declararam
E aos príncipes belos e reluzentes
Elas se levantaram

Contra o sentimento mais belo
E o mais horrendo
Com seus espinhos as belas rosas marcharam

Uma vez o sinônimo do amor elas eram
Sem seu arco colorido
Seu amor haviam despido

A balança uma vez que sempre ao meio
Pendeu para o lado do prato cheio
A comando do ódio com seu broquel
Vingaça ao amor, disse o cruel

E a guerra então, assim começou
Onde existia alegria e amor,
Não há nada além de destruição e rancor

E os amados que se olhavam à beira do lago
Sentiram repúdio a pessoa ao lado
Brigando por coisas banais
O reino do ódio, fraco, jamais!

E as rosas com seus espinhos banhados
Com sangue que não devia ser derramado
Suas pétalas, que tinham deixado
Ao vento, elas avistaram

Suas raízes, elas deixaram
E ao solo, elas retornaram
Em desespero, o ódio em seu trono
Se retirou em seu colono

E os amados que haviam brigado
Pediram desculpas e voltaram ao lago
Admirando a bela vista
Das pétalas em uma leve brisa

L.R.

  • Autor: Luiz Rossini (Offline Offline)
  • Publicado: 15 de Dezembro de 2020 16:32
  • Comentário do autor sobre o poema: Este poema é uma pequena história fictícia com alguns elementos de fábula. Esta história diz o que aconteceria se um dia, o ódio, se sobreposse ao amor.
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações:
  • Usuários favoritos deste poema:
  • Luiz Fabrício, PB Almeida.

Comentários3

  • Rosangela Rodrigues de Oliveira

    Amor e ódio andam um do lado do outro quem nunca sentiu essa guerra de amor e ódio? Vc descreveu bem em seu poema... gostei...Parabéns Poeta.

  • Ser Humano

    Bela história com segundos sentidos.

  • mary B

    muito bom!!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.