Marcellus Augusto

Pensamentos e Sonhos

Tenho pensado nesses últimos dias tantas coisas, 

Pensamentos de todos os tipos, 

Pensamentos em cada minuto, 

Em cada instante, em cada segundo. 

Tenho pensado em ser muitas coisas, 

Pensamentos, ideias, projetos, sonhos e mais sonhos, 

Sonhos de olhos abertos,

Sonhos com música alta para os meus ouvidos. 

Sonho tanta coisa, 

Sonho em ser jogador de futebol, 

Sonho em ser um bom pensador 

Sonho em ser filósofo, 

Sonho em ser médico,

Ou monge, padre, pastor e muitas outras coisas, 

Sonho tudo que o limite do sonho possa me proporcionar, 

Sonho tudo que a vida me permitir sonhar; 

Mas também sonho com os amores que nunca tive, 

Com as mulheres que perdi, 

Com as noites de amor que não encontrei, e com os abraços que nunca terei. 

Sonho tanto que sinto o dia se esvaindo, 

É como se eu tivesse invertido a lógica das coisas, 

Vivo para sonhar, e sonho para viver;

Tudo isso é estranho para mim, 

É como me sentisse culpado por sonhar demais, 

Como se eu fosse covarde por pensar em ser algo que nunca serei, 

Seria como esconder a cara das pessoas e não olhasse o meu rosto diante do espelho. 

Fujo da reflexão sobre os meus pensamentos, 

Escondo-me quando devo confrontar o meu estado sonhador,

Como se tivesse medo do que iria encontrar, 

Ou certeza "das faltas" que iria achar. 

Sonho, porque quero fugir da frustração, 

Sonho, porque não posso ser proibido de sonhar, 

Sonho, porque busco no meu interior, a presença divina da inspiração, 

A encarnação de algo real no meu ser,

Sonho, porque a realidade não me entregou algo que eu possa viver intensamente.

Os dias se passam, 

Encontro-me paralisado;

Não sei o que vou fazer, 

Não sei o que farei, 

Não sei quem sou, 

Nem o que serei. 

O futuro se torna obscuro,

Cheio de possibilidades, 

Mas poucas viáveis, 

O medo me toma conta, 

As dúvidas assombram a minha alma, 

E não sei o que acontecerá.

São tantas questões, tantas dúvidas,

A sensação de inutilidade, 

A percepção da invisibilidade, 

É com se eu não tivesse completo dentro de mim,

Tivesse faltado algo que não sei o que é. 

Seria dinheiro? 

Riqueza?

Poder?

Glória? 

Fama? 

Mulheres? 

Reconhecimento? 

Tenho buscado responder as minhas perguntas, 

Mas não encontrei nenhuma resposta, 

Tenho buscado entender as minhas questões, mas não compreendi nenhuma, 

Tenho orado, mas não encontrei respostas, 

Enquanto isso, continuo sonhando de olhos abertos e pensando mil histórias que não tive, 

Dezenas de coisas que não sou,

E possibilidades que nunca realizarei. 

 

 

 

 

Comentários1

  • (ND)

    O peregrino, retornou, obrigada pela partilha poética , amigo poeta, quantos aos sonhos são necessários, você só vive uma realidade , se a mesma passou por sua mente, por isso sonhe e realize ... Lute e queira ser o que Tu quiseres, nunca deixe de sonhar... Seja você, ame-se , realize-se... E continue questionando, pois as perguntas são mais importantes que as respostas... Paz e luz!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.