EMPATIA

Edla Marinho



 

Se eu, ao faminto, passar
E sua fome ignorar,
Mudem, por favor, meu nome!
A loucura me consome.

Por falta de lucidez,
No mundo, perdi a vez
Não me resta, aqui, mais nada,
Talvez por estar tão cansada,

Minha mente já esqueceu
Da essência do que sou eu
E o que em vida foi meu lema:

Servir sempre ao desvalido,
É do amor todo o sentido
-Não criarei mais poema-

Edla Marinho
16/10/2020

 

  • Autor: Edla Marinho (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 7 de dezembro de 2020 20:46
  • Comentário do autor sobre o poema: Se algum dia eu não me sensibilizar com a miséria... a fome, principalmente dos pequeninos, eu não poderia fazer um verso mais. Não pode haver poesia numa alma insensível à dor alheia...
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações: 294

Comentários7

  • Hébron

    Lindo e tocante soneto.
    Revela toda a sensibilidade da poetisa.
    Abraço, Edla

    • Edla Marinho

      Bom dia, Hébron, feliz por sua leitura e comentário.
      Meu abraço.

    • Maria dorta

      Linda composição poética,com todos os ingredientes : rimas perfeitas e eivada de emoção,levando- nos à comoção. Aplausos,poeta!

      • Edla Marinho

        Obrigada, poeta, por me honrar com seu comentário.
        Meu abraço.

      • Zaira Belintani

        Perfeito, coerente, belo!
        Parabéns, poetisa.

        • Edla Marinho

          Muito obrigada, poeta, feliz por ter dedicado um tempo a ler e comentar meus versos.
          Meu abraço.

        • Shmuel

          Tocante, um poema para se refletir e rever as nossas condutas humanitárias.
          Grande poeta, Edla Marinho.

          • Edla Marinho

            Amigo Shimul, muito obrigada pelo gentil e incentivador comentário.
            Meu abraço

          • Ernane Bernardo

            Lindo soneto, poema coerente de empatia, perfeito, aplausos! Bom dia cheio de inspirações.

            • Edla Marinho

              Bom dia, poeta Ernane.
              Obrigada pelo incentivo de teu comentário.
              Meu abraço

            • Jose Fernando Pinto

              Maravilhoso Edla, parabéns!

              • Edla Marinho

                Que bom que agradou ao poeta.
                Obrigada poeta José Fernando.
                Meu abraço.

              • Valdeci Malheiros de castro

                Lindo e comovente. Sensibilidade e ternura. Belíssimo.

                • Edla Marinho

                  Poeta Valdeci, muito grata pela sua apreciação.
                  Meu abraço



                Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.