Pedro Trajano de Araujo

Reaprenda

Um dia aprendemos

Que é feio chorar

Por repetição fomos ensinados

Que somos adultos

E que nossos sentimentos

Devem ser silenciados

 

Um dia aprendemos

Que rir sozinho

É coisa de louco

Então aprendemos

Que falar consigo mesmo

Assusta o outro

 

Um dia aprendemos

Que crescer

É deixar a criança

Dentro de cada um morrer

Pouco a pouco a sufocamos

E achamos que isso é viver

 

De tanto aprender

Um dia desaprendemos

Como era que vivíamos

Quando pequenos

Não abafávamos os nossos sentimentos

Com a felicidade éramos mais atentos

 

Ainda podemos reaprender

Que gente grande também pode

Fazer meninices

Sorrir para o outro

E falar consigo mesmo um pouco.

Não permita – se achar louco! 

 

Reaprenda

A deixar a imaginação voar,

Brincar de super-herói

E passar uma tarde de boa

Andar no rio de canoa

E bater peneira na lagoa

 

Reaprenda

Não demore,

Não deixe morrer

A criança interna que habita em você

Ensine a seus filhos

Este jeito simples de viver.

 

Pedro Trajano de Araujo

21 novembro 2020

Penápolis SP

 

Comentários2

  • Shimul

    Perfeito, poeta Pedro Trajano de Oliveira, como diz nossa amiga poeta: Onde aplaude mil vezes.
    Abraços.

  • Roberto Pacheco

    Pedro, lindo poema!
    Roberto
    Forte abraço



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.