Priscila Ribeiro

Tempo

Tempo, tempo, 

tempo, tempo

Passe assim

devagarinho,

Passe assim 

bem 

de 

mansinho,

pra eu não 

perder

o primeiro

passinho, 

que de muitos 

vão formar.

 

Tempo, tempo

tempo, tempo

quero ver

o primeiro 

dentinho,

a palavrinha 

a se formar,

quero ver 

aquela letrinha, 

em uma frase se tornar.

Quero junto 

descobrir 

para as muitas 

perguntas,

as respostas 

conseguir.

 

Tempo, tempo

tempo, tempo

quero aprender

pra ensinar

ensinar pra aprender

e do colo acalentar.

 

Tempo, tempo

tempo, tempo

sossegue 

só um pouquinho.

Deixe que eu grave

mais um tiquinho

o momento a se passar.

 

Tempo, tempo

tempo, tempo

passe assim

bem 

de 

mansinho

pra eu não perder nada

nadinha e guardar tudo

tudinho em detalhes 

sem findar.. 

 

Tempo, tempo

tempo, tempo

passe sim 

devagarinho

passe assim 

bem 

de

mansinho

que de tudo

vou guardar.

 

 

 

 

  • Autor: Priscila Ribeiro (Offline Offline)
  • Publicado: 7 de Novembro de 2020 20:50
  • Categoria: Infantil
  • Visualizações:
  • Usuário favorito deste poema:
  • Lagaz.

Comentários4

  • Helio Valim

    Parabéns Priscila! Lindo poema. O tempo é mesmo assim, quando percebemos ele já escapou. Portanto, devemos saborear cada momento, Um abraço.

  • Priscila Ribeiro

    Obrigada, poeta! Se pudéssemos, dávamos uma segurada no tempo. Abraços.

  • Dr. Francisco Mello

    Mas bah...
    Gostei barbaridade.
    Suave feito o balanço de um navio de cruzeiro.
    Parabéns poetisa. Baita abraço.

    • Priscila Ribeiro

      Obrigada, poeta. Outro baita abraço para você!

    • Cecilia Merces Vaz Leandro

      Estou com vc, querendo frear o tempo para aproveitar todos os segundos: meus filhos estão crescendo à velocidade da luz e eu ansiando tanto só mais pouquinho dessa infancia deles!!!! Adorei o poema! Parabéns!

      • Priscila Ribeiro

        Grata, Cecília. Tudo é tão rápido que dá medo de algo preciso passar desapercebido. Abraços, um dia lindo para vc!!



      Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.